Eduardo Araúju, produtor responsável pelo Senhoras do Calendário e o Concurso Plus Size Rio de Janeiro - Pablo Rocha / Divulgação
Eduardo Araúju, produtor responsável pelo Senhoras do Calendário e o Concurso Plus Size Rio de JaneiroPablo Rocha / Divulgação
Por O Dia

Se as drag queens sempre homenagearam as mulheres, chegou a vez de as mulheres retribuírem o carinho. A versão 2021 das Senhoras do Calendário chega à 15ª edição com uma bela reverência ao universo drag. Idealizador do projeto, o produtor Eduardo Araúju, morador da Barra da Tijuca, vem fazendo lives entrevistando grandes nomes do segmento LGBTQI . Além de gratificante, a experiência tem sido inspiradora para ele. Foi desses divertidos encontros que ele tirou o tema do calendário do ano que vem.

Eduardo Araúju sempre usou seu poder transformador para levantar a autoestima de mulheres de todas as idades e manequins, trans, as que sempre foram discriminadas na mídia, no mercado de trabalho, na própria família. O Senhoras do Calendário é um dos seus projetos, no qual ele também participa. Depois de trabalhar por décadas com Elza Soares, ele resolveu homenagear a diva, rainha dos gays, se travestindo de Elza.

"Resolvi homenagear a Elza, fazendo retratação dela, com propriedade e licença poética. Afinal de contas, fui maquiador dela durante muitos anos, sou muito grato a tudo o que vivi e aprendi com ela, e tenho profunda admiração pela artista e pela pessoa", baba Eduardo.

A proposta do Senhoras do Calendário 2021 não era homenagear famosas drag queens, mas reverenciar todas elas. Só que houve exceções. Entre as modelos da terceira idade, Lucia Fernandes se montou inspirada em Isabelita dos Patins, para fazer uma homenagem à famosa transformista que está comemorando 50 anos de carreira. A outra homenagem - feita pela modelo Veralu Correa - foi para Samara Rios, artista muito importante na vida de Eduardo Araúju. O calendário também homenageou a modelo Dayse Brasil, que venceu a Covid, mas perdeu o marido para a doença. Além dessas três modelos, o calendário contou com a participação de Selma Albuquerque, Graciara Casimiro, Mara Garcia, Lucy Reginold, Sonia Sanina, Gracinda Senna, Ana Lelis, Lourdes Andrade, Isolda Amazonas e Helena Fernandes.

Engajado, Eduardo também está fazendo parceria com o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, organização não-governamental voltada para lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres transexuais, homens trans e pessoas intersexo, com o enfoque na cidadania, promoção dos direitos humanos e de uma cultura de paz, combate à violência, justiça social, prevenção e atenção em IST, HIV/Aids e Hepatites Virais. O produtor é amigo de longa data do presidente do Arco-Íris, Almir França, que coordena a Programação Visual da Parada do Orgulho LGBT de Caxias e a de Copacabana. A ideia é oferecer mil calendários para ajudar o grupo a arrecadar fundos para suas ações.

"Que esse belo trabalho traga boas energias para que 2021 seja melhor e que a gente possa colher a alegria da arte drag", empolga-se.

Outro trabalho de Eduardo é o Concurso Miss Plus Size Rio. A escolha será feita dia 8, às 18h, numa live do canal Marcos Salles, no YouTube. São 20 candidatas, sendo três na categoria sênior. As atrações serão Samara Rios e Thalita Pertuzzatti, esta homenageando Whitney Houston.

 

Você pode gostar
Comentários