Wendel é apontado como chefe do tráfico na comunidade da Chacrinha, na Tijuca. Ele estava foragido e era investigado desde o ano de 2014 por roubo.
Wendel é apontado como chefe do tráfico na comunidade da Chacrinha, na Tijuca. Ele estava foragido e era investigado desde o ano de 2014 por roubo.Divulgação / Polícia Civil
Por O Dia
Rio - Policiais civis prenderam o chefe do Morro da Chacrinha, na Tijuca, Zona Norte do Rio. Wendel Santos Gomes, conhecido como Negão, estava foragido desde 2014. Ele foi preso junto com o seu comparsa, André Lucas Ferreira, na tarde da última sexta (12).

Wendel Santos vai responder por crimes de porte de arma de fogo com numeração suprimida, associação com o tráfico e uso de documentos falsos. A prisão foi feita em uma via pública na Tijuca, e não houve resistência durante o ato.

Segundo a Polícia Civil, Wendel é apontado como chefe do tráfico na comunidade da Chacrinha, na Tijuca. Ele transitava livremente pelas ruas entre uma comunidade e outra utilizando uma carteira de habilitação falsa. Os deslocamentos contavam com a ajuda de seu motorista particular, que era cadastrado em plataforma de aplicativo de transporte, e de uma escolta feita por batedores em motos.

Durante o momento da prisão, foi localizado no interior do veículo uma pistola da marca Glock, calibre .40, com numeração suprimida, e uma identidade falsa, atribuídas a Wendel. O condutor do veículo foi preso por associação para o tráfico e pelo porte compartilhado da arma de fogo localizada no automóvel.

Wendel era investigado desde o ano de 2014 por roubo e estava foragido. Ele foi monitorado durante meses pela Polícia Civil.