UTI para tratamento de Covid-19  no Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, Rio de Janeiro. Pacientes entubados na unidade de terapia intensiva do hospital municipal.
UTI para tratamento de Covid-19 no Hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, Rio de Janeiro. Pacientes entubados na unidade de terapia intensiva do hospital municipal.Daniel Castelo Branco
Por Yuri Eiras
Rio - Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio, no último Boletim Epidemiológico, apontam que pessoas com comorbidades representam 62% do total de hospitalizações por covid-19 em 2021. Em números absolutos, são pouco mais de 9,5 mil dos 15.426 internados pela doença somente este ano. Doentes cardíacos são 35,3% das internações. Hipertensão, diabetes e câncer também encabeçam a lista.
O número de pessoas com cardiopatia internadas por covid aumentou em relação ao último ano - de 31,5% em 2020 para 35,3% em 2021, o que dá cerca de 5,3 mil doentes. Outro grupo que precisa reforçar os cuidados é o de hipertensos, que representam 7,6% de todas as internações este ano. Hipertensão é o caso de Maria Cristina, de 56 anos, imunizada na manhã desta segunda-feira (3) no Centro Municipal de Saúde Heitor Beltrão, na Tijuca. Foi um passo importante para o tratamento.
Publicidade
"Eu sofri um acidente, preciso fazer uma intervenção cirúrgica e tive que tomar a vacina para que seja feita essa intervenção. Vou pegar uma autorização no médico para realizá-la. A vacina foi rápida, não teve fila e não doeu", brincou Maria.
Movimentação no Centro Municipal de Saúde Heitor Beltrão, na Tijuca. Na foto, Maria Cristina - DANIEL CASTELO BRANCO/AGÊNCIA O DIA
Movimentação no Centro Municipal de Saúde Heitor Beltrão, na Tijuca. Na foto, Maria CristinaDANIEL CASTELO BRANCO/AGÊNCIA O DIA
Publicidade
Mônica Dantas também correu para tomar a primeira dose. Ela apresentou documentos que comprovam o diagnóstico de pressão alta. "Eu tinha medo da injeção, tinha pavor. Mas temos que tomar. Como vamos abraçar de novo as pessoas?", disse.
Além da hipertensão, também estão no percentual das comorbidades com mais internações os diabéticos, que são 4,7%; obesos são 2,8%; e pessoas com câncer, 2,2%. Já as doenças neurológicas representam 1,7% dos hospitalizados. Os números reforçam ainda mais a importância da continuidade da vacinação desse grupo. A segunda dose dos idosos anda a passos lentos por problemas na entrega da Coronavac, mas em paralelo, a prefeitura vacinou, uma semana, 61.854 cariocas com comorbidades.
Publicidade
Diagnosticado com uma doença neurológica que compromete a coordenação muscular, Paulo Morgado, 56, era só alegria por ter se vacinado com a primeira dose. "Tenho a Síndrome de Machado-Joseph, que é degenerativa e compromete os órgãos. Estou feliz porque fui muito bem atendido, não havia qualquer fila e os agentes foram solícitos. Estou emocionado e torcendo para a segunda dose, marcada para julho, chegar logo", disse Morgado.
A capital vacinou nesta segunda-feira (3) mulheres de 56 anos com comorbidades pela manhã, e vacina homens à tarde. Quem não conseguir, pode ir aos postos de saúde no próximo sábado (confira o calendário completo ao fim da matéria).
Publicidade
Com novas doses, homens e mulheres se vacinam em horários diferentes; confira
O recebimento de novos lotes da vacina Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz, permitiu que a capital antecipasse em um dia o calendário de vacinação. A partir desta segunda-feira, homens e mulheres se vacinam no mesmo dia, mas em horários diferentes. Vale lembrar que a programação só vale para quem tem comorbidades, ou faz parte das profissões prioritárias. Tire aqui suas dúvidas.
Publicidade
Confira o calendário de vacinação para esta semana:
Nesta segunda-feira (3/5) - público do grupo prioritário de 56 anos: mulheres, das 8h às 13h. Homens, das 13h às 17h.
Na terça-feira (4/5) - público do grupo prioritário de 55 anos: mulheres, das 8h às 13h. Homens, das 13h às 17h.
Publicidade
Na quarta-feira (5/5) - público do grupo prioritário de 54 anos: mulheres, das 8h às 13h. Homens, das 13h às 17h.
Na quinta-feira (6/5) - público do grupo prioritário de 53 anos: mulheres, das 8h às 13h. Homens, das 13h às 17h.
Na sexta-feira (7/5) - público do grupo prioritário de 52 anos: mulheres, das 8h às 13h. Homens, das 13h às 17h.
No sábado (8/5) - público do grupo prioritário de 52 anos ou mais
Publicidade
Segunda dose com datas espaçadas
A Prefeitura do Rio divulgou, no domingo (2), um novo calendário para a aplicação da segunda dose da CoronaVac. A imunização será em datas espaçadas. Nesta segunda-feira (3) é a vez de idosos com 70 anos ou mais de idade. A prefeitura reforçou, ainda, que a segunda dose da CoronaVac "só será aplicada no período da manhã".
Publicidade
A partir desta segunda-feira, idosos acamados ou com mais de 70 anos, que ainda não tenham tomado a segunda dose da CoronaVac, já poderão recebê-la. Na terça (04/05), é a vez dos idosos com 67 anos ou mais. No sábado (08/05), idosos com 66 anos receberão a segunda aplicação do imunizante. Na quinta-feira seguinte (13/05), idosos com 64 e 65 anos receberão a segunda dose da CoronaVac; enquanto aqueles com 61, 62 e 63 anos terão a vacinação completa na segunda-feira, (17/05).