Leandro Siqueira, conhecido como Gargalhone
Leandro Siqueira, conhecido como GargalhoneDivulgação / Polícia Civil
Por Luísa Bertola*
Rio - As investigações da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) apontam que a comunidade Gardênia Azul, na Zona Oeste do Rio, pode voltar a sofrer com confrontos e disputas por territórios. Segundo as investigações do setor de inteligência da Polícia Civil, atualmente, a comunidade é um território dominado pela milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko.
Publicidade
Ainda segundo a polícia, Bruno Souza Santos, conhecido como Bruninho BR, é um dos líderes da região, escolhido por Ecko. Ele é foragido da Justiça e a polícia segue nas buscas para a prisão. Contudo, a polícia aponta que com a iminente liberdade de Leandro Siqueira, conhecido como Gargalhone, e rival da quadrilha de Ecko, a comunidade da Zona Oeste pode voltar a sofrer disputas e possíveis confrontos. A Draco informou que Gargalhone foi absolvido do homicídio que respondia.
Nesta quarta-feira, policiais da Draco realizam uma operação contra suspeitos de construção, intermediação, venda de lotes e apartamentos construídos ilegalmente na comunidade. Segundo as investigações,  há um possível envolvimento da milícia na negociação para autorizar as obras irregulares na comunidade. 
Publicidade
Na ação, são cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na sede de uma construtora, nos sócios e no homem apontado como principal vendedor. 

Além dos mandados de busca e apreensão, a pedido da Draco, a Justiça também bloqueou contas correntes dos investigados e efetuou o sequestro de imóveis existentes em nomes deles.
*Estagiária sob supervisão de Gustavo Ribeiro
 
Publicidade