Bianca Lourenço, 24 anos, foi morta e esquartejada. Ex-companheiro traficante é acusado pelo crime
Bianca Lourenço, 24 anos, foi morta e esquartejada. Ex-companheiro traficante é acusado pelo crimeRedes sociais
Por O Dia
Rio - O número de casos de feminicídio no Rio de Janeiro subiu 50% nos quatro primeiros meses 2021, quando comparado ao mesmo período de 2020. O dado é do levantamento mensal do Instituto de Segurança Pública (ISP) que contabilizou 30 mortes vítimas femininas de janeiro a abril deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado, só haviam 20 registros desse tipo.
O último caso, ainda fora desse balanço, foi registrado nesta segunda-feira, no Condomínio Jardim do Ipê, em Belford Roxo, na Baixada. A vítima foi identificada como Rosane Guimarães, de 21 anos. Ela estava em uma festa quando um homem, com o rosto coberto por um capuz, desceu de uma moto e atirou contra ela. A principal linha de investigação, segundo a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) é a de feminicídio.
Publicidade
Uma das primeiras vítimas em 2021 foi a jovem, Bianca Lourenço, de 24 anos, foi morta a tiros por um ex-namorado integrante do tráfico na comunidade da Kelsons, na Penha, Zona Norte do Rio. O caso teve grande repercussão devido a violência usada pelo responsável pelo crime, que esquartejou a vítima e despejou as partes do corpo da vítima na Praia do Fundão.  O suspeito do crime, Dalton Vieira Santana, conhecido como "DT", segue foragido. 
Tentativas
Publicidade
De acordo com o instituto, o estado registrou 78 assassinatos de mulheres no ano passado. O levantamento também registrou 270 tentativas de feminicídio. Já em 2021, até abril 86 mulheres procuraram delegacias de polícia para registrar queixa.