Criadora da ação prevê retomada na Lagoinha

Dona de restaurante sente impacto do covid-19

Por O Dia

Dona de um restaurante em Alcântara, Zona Sul de São Gonçalo, Dayanne Carvalho Lopes, que teve a ideia da 'Mesa Solidária', sentiu no próprio negócio os efeitos causados pela pandemia do coronavírus. Com o estabelecimento fechado desde o dia 26 de maio, ela tem tentado manter as contas em dia sem perder a vocação de ajudar o próximo.

O sucesso da iniciativa, copiada pela amiga Marla, é motivo de orgulho, pois a proposta inicial, surgida na Lagoinha, começa a dar resultado em outros bairros. Tudo começou quando a amiga Emanuella Godinho, que mora em Boston, nos EUA, sugeriu a Dayanne e outras amigas e parentes a criação de algum trabalho voluntário. Pelo grupo de WhatsApp 'Lagoinha do Coração', elas começaram a traçar os planos.

A resposta foi positiva. A primeira mesa, montada na rua Cardeal Sebastião Leme, próximo ao número 1.777, na Lagoinha, foi um sucesso na arrecadação e distribuição de alimentos. Depois de três semanas, porém, a ação social perdeu força. Mas Dayanne pretende retomá-la no fim deste mês:

"A partir da segunda semana houve uma queda considerável nas doações. Infelizmente, a situação foi se agravando para muita gente, e as pessoas não tinham mais como ajudar. O senso de autopreservação falou mais alto. Mas já estamos reunindo novas doações para recomeçar o projeto".

Comentários