Funcionários do Hospital da Mulher, em Meriti, relatam atraso nos salários e fazem manifestação

Secretaria de Estado de Saúde diz que o pagamento está suspenso devido a realização de auditoria no contrato com a organização social que o gere

Por O Dia

 Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti
Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti -
Nesta terça-feira (14), Funcionários do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, denunciaram que estão há dois meses sem salário e realizaram uma manifestação na frente da unidade para reivindicar seus direitos.
Uma médica da unidade, que não quis se identificar, informou ao portal G1, que a equipe de profissionais, como médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, vão se reunir todos os dias na porta do hospital, às 8h, até que o pagamento seja efetuado. A unidade trata pacientes com Covid-19 e é administrada por uma organização social.
Segundo a médica, uma reunião foi realizada com a O.S. nesta terça-feira (14), mas não houve previsão para o pagamento dos salários. A Secretaria de Estado de Saúde alega que há uma auditoria no contrato com a organização e o repasse de R$ 4,8 milhões deve acontecer ainda nesta semana.
Procurada, a Secretaria de Estado de Saúde publicou uma nota sobre o caso:
A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que Hospital da Mulher Heloneida Studart está com o pagamento suspenso devido à realização de auditoria no contrato com a organização social que o gere. A SES corrigindo a pendência encontrada, o que vai permitir a liberação de repasse de R$ 4,8 milhões para a OS ainda esta semana. Por questões bancárias, o pagamento só cai na conta 72 horas após a liberação.
 

Comentários