‘Quero dar uma qualidade de vida melhor para nossos munícipes’, diz pré-candidato Titinho, do Podemos

O pré-candidato à prefeitura de Meriti disse estar indignado com a grande quantidade de funcionários fantasmas no município, e que pretende solucionar esse problema

Por O Dia

A série de lives com os pré-candidatos a prefeito de São João de Meriti, promovida pelo jornal O DIA, recebeu nesta quarta-feira Titinho, do Podemos. Na entrevista, o vereador há 5 mandatos abordou assuntos como funcionários fantasmas, educação e saúde. Comandaram a conversa o colunista político do DIA Sidney Rezende e o repórter Eric Macedo.
Um dos principais problemas que assola a população meritiense, na opinião do pré-candidato, é o atraso no pagamento dos aposentados. Titinho rotula esse fato como covardia com a classe, e se disse indignado por alguns funcionário estarem recebendo tanto dinheiro sem ao menos pisar na prefeitura.
“Quando eu falo que é fácil resolver o problema dos aposentados, estou me referindo aos aproximadamente dois mil cargos fantasmas na prefeitura. Quem está nomeado nesses cargos não está indo ao local de trabalho. Estes cargos são de 3 mil, 8 mil, até 11 mil reais. Então acredito que para resolver, basta exonerar alguns cargos. Não quero tirar contratados de seus cargos, o que quero e desejo, é que esses valores passem a ser destinados para o pagamento dos aposentados, e, enfim, resolveremos o problema”, afirmou.
São João de Meriti passa por uma fase conturbada na educação municipal, analisou: muitos alunos da rede, que precisam de recursos para estudar a distância, não estão tendo o devido acesso. O pré-candidato apontou para a má gestão no ensino público municipal.
“Eu incentivei, e muito, no passado, a realização do plano de cargos e salários para a educação. Não estou falando só de professores, mas sim de todos seguimentos que estão juntos com esta pasta. Todos precisam de um olhar especifico. Eu tenho um sonho de implementar educação em Meriti de forma integral. Educação é a base de tudo, e será prioridade em nossa gestão”.
Questionado por um internauta sobre as maternidade que existiam no município, Titinho respondeu: “hoje o meritiense não tem direito de ter filho meritiense. Pois todas as unidades de saúde, que eram conveniadas com nossa cidade no passado, foram extintas. Isso é um problema sério, que assola nosso município. Inclusive gera interferência em relação à arrecadação municipal. O Censo Demográfico não contabiliza todos os habitantes de nossa cidade, gerando uma perda de rendimentos de quase 50%”, acrescentou.

Comentários