Alcoolista que pensou em suicídio hoje ajuda dependentes químicos

No segundo capítulo da série 'Sinal de alerta', o DIA mostra a superação do alcoolismo, uma das principais causas do suicídio

Por RENAN SCHUINDT

Cerca de 30% das vítimas de suicídio tinham álcool no sangue, aponta estudo
Cerca de 30% das vítimas de suicídio tinham álcool no sangue, aponta estudo -

Rio - Aos 9, Antônio Tomé bebeu pela primeira vez. Nos anos seguintes, se tornou dependente do álcool, seguindo o exemplo do pai. O sofrimento fez com que passasse a cogitar o suicídio como saída para os problemas. Mas um telefonema mudou uma trajetória que parecia destinada a um fim trágico. A mulher de um amigo, que estava bêbado e descontrolado em casa, ligou pedindo a sua ajuda. Foi o começo de uma reviravolta na vida de um homem que deixou de ser vítima para virar profissional especializado na ajuda a dependentes químicos.

"Eu era visto como cachaceiro. Hoje, sou um novo homem. Já perdi a conta de quantos amigos ajudei", conta Tomé, que se tornou terapeuta na mesma clínica que ajudou na sua recuperação.

O Brasil é o 8º país em número de suicídios. Parte disso está associado ao alcoolismo. Levantamento da Universidade de São Paulo (USP) mostra que 30% das vítimas têm teor alcoólico no sangue. Entre os homens, o índice é de 34,7%. A depressão, tema da abertura da série, pode levar ao alcoolismo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada três pessoas consome álcool no mundo. Especialistas apontam problemas familiares e econômicos. "As pessoas podem apresentar uma diminuição da capacidade de julgamento, do senso crítico e do autocontrole. Tendem a adotar comportamentos impulsivos ou violentos", afirma Teng Chei Tung, psiquiatra do Hospital das Clínicas da USP.

Homens em tratamento participam de atividades em grupo - Divulgação

TRATAMENTOS REDUZEM SUICÍDIOS

No Brasil, a política de redução de danos para álcool e drogas abordagem que visa minimizar danos sociais e à saúde ainda é tratada de maneira tímida. As práticas buscam a socialização para que os pacientes se tornem protagonistas da própria história. Estudos elaborados pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio, entidade ligada à OMS, comprovam que em países onde o consumo de álcool foi reduzido, como na Finlândia, a taxa de pessoas que tiraram a própria vida também diminuiu.

"Por aqui, essa política funcionou para a não-transmissão do HIV relacionado ao uso de drogas. Para o álcool, não é tão simples. Em geral, os alcoólicos não são vistos como doentes ou como pessoas que precisam de tratamento", explica o psiquiatra Jorge Jaber.

Em 49% dos casos de suicídio, as vítimas tinham entre 25 e 44 anos, de acordo com o estudo elaborado pela USP. Nessa faixa etária, 61% apresentava álcool no sangue.

De acordo com especialistas, solidão pode potencializar o risco de suicídio - FOTOS Divulgação

AUMENTO DA IMPULSIVIDADE

Segundo o psiquiatra Teng Chei, o álcool provoca um aumento da impulsividade. Esse efeito, aliás, pode ser ainda mais evidente em grupos de populações que já apresentam essa característica. Como os adolescentes. "Neste período, o cérebro ainda está em desenvolvimento. Por isso, os efeitos do álcool são mais nocivos para este grupo".

Acolhimento de amigos e familiares está entre as formas mais importantes de prevenção - Divulgação

GRAU DE INSTRUÇÃO

Outro fator que chama atenção é a ligação com o grau de instrução. Entre a população que apresenta até três anos de estudo caso de uma pessoa com o Ensino Fundamental incompleto , o índice de suicídio é de 6,8 casos para cada 100 mil habitantes, segundo o Ministério da Saúde. Entre aqueles que estudaram pelo menos 12 anos com o Ensino Médio completo , a taxa cai pela metade, com 3,4 casos por 100 mil pessoas. Moradores de rua, índios, presidiários e pequenos agricultores apresentam risco até sete vezes maior.

 

Galeria de Fotos

Cerca de 30% das vítimas de suicídio tinham álcool no sangue, aponta estudo ARTE KIKO
clinica jorge jaber Divulgação
clinica jorge jaber FOTOS Divulgação
clinica jorge jaber Divulgação

Comentários

Últimas de Vida Saudável