Contestado por atuações fracas em momentos, Diego é o símbolo da oscilação do Flamengo - GILVAN DE SOUZA / FLAMENGO
Contestado por atuações fracas em momentos, Diego é o símbolo da oscilação do FlamengoGILVAN DE SOUZA / FLAMENGO
Por O Dia

Rio - O Flamengo começa hoje, de fato, o ano de 2018. Contra o Nova Iguaçu, às 17h, no Mané Garrincha, o técnico Paulo César Carpegiani escalará, pela primeira vez, o que tem de melhor à disposição no elenco. A partir de agora, está oficialmente aberta a temporada de observações até a estreia do time na Libertadores, contra o River Plate, dia 28, embora o treinador já esteja em busca de um substituto para Cuéllar, suspenso das duas primeiras rodadas da competição continental.

O próprio Carpegiani afirmou, após o empate em 0 a 0 com o Vasco, no último sábado, que a prioridade é classificar o time para as oitavas de final da Libertadores. Principalmente depois da eliminação vexatória na fase de grupos do torneio, no ano passado. A classificação antecipada à semifinal da Taça Guanabara dá ao Rubro-Negro conforto para iniciar o processo.

"Todos os times que estão na competição são grandes equipes e estão se preparando. Neste momento, pensamos no Carioca, mas pouco a pouco estamos estudando para que possamos fazer uma Libertadores maravilhosa", afirmou César, que deve ser titular hoje, já que Diego Alves ainda se recupera da cirurgia e Julio Cesar está em fase de preparação física. César dá seu parecer sobre o estágio em que se encontram os principais jogadores do time: "A fase mais pesada de treinos acho que já passou um pouco. A parte técnica agora estamos aprimorando mais. Tivemos uma semana para trabalhar. A gente espera terminar o Carioca comemorando no fim."

Com time misto, o Flamengo tem ótimo desempenho na Taça Guanabara: venceu três e empatou uma nas quatro primeiras rodadas, sem levar gol.

Você pode gostar
Comentários