O traficante Marcelo Piloto foi expulso do Paraguai e transferido para a penitenciária federal de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná - ARQUIVO
O traficante Marcelo Piloto foi expulso do Paraguai e transferido para a penitenciária federal de segurança máxima de Catanduvas, no ParanáARQUIVO
Por O Dia

Rio - A Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) da Secretaria de Estado de Segurança, a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e de Inquéritos Especiais (Draco/IE) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam, na tarde desta terça-feira, dois homens que estariam envolvidos em um possível plano para libertar o criminoso Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, que está preso no Paraguai desde dezembro do ano passado.

A denúncia sobre o plano de fuga chegou através do Disque-Denúncia. Os agentes abordaram um ônibus na Dutra com destino à Foz do Iguaçu, na altura de Seropédica, e efetuaram a prisão de dois homens que tinham anotações criminais e estavam em liberdade condicional. A Draco instaurou inquérito para apurar o possível plano de resgate de Marcelo Piloto.

Os agentes comunicaram a ocorrência à Vara de Execuções Penais (VEP) do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) e descobriram que a dupla não estava autorizada a deixar o estado. Imediatamente a VEP revogou o benefício de liberdade condicional e expediu mandados de prisão para os dois.

Responsável pelo tráfico de armas, drogas e munições para uma das principais quadrilhas no Rio, Marcelo Piloto foi preso em dezembro do ano passado numa operação da Ssinte com a Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad), a Polícia Federal do Brasil, a Polícia Nacional do Paraguai e a Agência Antidrogas Americana (DEA). Marcelo Piloto era considerado o maior fornecedor de armas, munições e drogas da maior facção criminosa do estado e residia no Paraguai há mais de 5 anos.

Na ocasião, o Portal dos Procurados oferecia uma recompensa de R$ 10 mil para quem desse informações sobre o suspeito. A prisão teve grande repercussão na mídia nacional e internacional.

Você pode gostar
Comentários