Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

Exposição artística movimenta o Palácio Tiradentes

Mostra provoca público a refletir sobre política e arte

Por Thiago Gomide

ALERJ -  Palácio Tiradentes foi todo iluminado com as cores do arco-íris. Alerj celebra Dia Internacional do Orgulho LGBTI. Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
ALERJ - Palácio Tiradentes foi todo iluminado com as cores do arco-íris. Alerj celebra Dia Internacional do Orgulho LGBTI. Foto: Daniel Castelo Branco / Agência O Dia -
O Palácio Tiradentes, hoje casa dos deputados estaduais, já foi uma cadeia.
O ativista político Tiradentes, um dos líderes da Inconfidência Mineira, ficou preso e foi assassinado, em 1792, nesse lugar. A homenagem, portanto, vem daí.
De 1926 a 1960, abrigou o Congresso Nacional. Só deixou por causa de Brasília, que se tornou capital do nosso país.  
Só por esse começo, percebe-se o valor símbolo para a política brasileira.
Pois bem, nesse instante, a linda construção está recebendo a exposição MEAR, dos artistas Gabriel Netto e Pablo Ferretti.
O centro do debate é a política e a relação que nós e, principalmente, a arte tem com ela. Provoca reflexão sobre os espaços que ocupamos e aqueles que precisamos ocupar.
O texto é de Martha Telles e Fernanda Lopes Torres.
Horário de visitação: Seg a sexta, das 10h às 17h. Sábado e feriados, das 12h às 17h.
Escolas e grupos acima de 15 pessoas devem agendar pelo telefone: 2588–1251.
Acesso para cadeirantes pela Rua Dom Manuel, s/nº.
A entrada é grátis. 

Comentários