Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

Catete é incrível: o carnaval não seria o mesmo sem o bairro

Bairro é referência em samba na zona sul e acabou de fazer aniversário

Por Thiago Gomide

Palácio do Catete é simbolo do bairro que faz aniversario
Palácio do Catete é simbolo do bairro que faz aniversario -
O desfile de carnaval do Rio de Janeiro, famoso mundialmente, deve ao bairro do Catete.

A casa na rua Correa Dutra 131, em 1907, era a sede do rancho carnavalesco Ameno Resedá.

O rancho desfilava como um cortejo, tendo rei e rainha.

O Ameno Resedá desfilava com tudo isso, teatralizando, oferecendo qualidade nos adereços e promovendo um enredo com começo, com meio e com fim.

Todo mundo começou a repetir.

O sucesso fez até um presidente da república convidar para um petit comitê que se tornou pra lá de polêmico.

O presidente Hermes de Fonseca, em 1911, no Palácio Guanabara, então residência oficial, recebeu o rancho para uma apresentação mais íntima.

O grupo resolveu encenar “A corte de Belzebu”. Todo mundo vestido de bestas e demônios.

Com dificuldades financeiras, o rancho mudou de sede e, em 1941, acabou sendo extinto.

Mas as sementes deixadas por ele germinaram.

Ameno Resedá introduziu os instrumentos harmônicos, a comissão de frente, o enredo, as alegorias... foi o precursor do modelo de desfiles que conhecemos.

*

Por falar em samba

Cartola é do Catete.

Nasceu no bairro. Cresceu frequentando os jardins do Palácio do Catete.

Não precisa falar mais nada, né?

*

Samba toda quinta-feira

Em frente a 9 DP, ao lado do Colégio Zaccaria, rola a roda de samba “Amigos do Samba”.

Só tem feras.

Enilson Pires organiza o furdunço, que conta com o jornalista Alexandre Nadai e o genial Rui Ipanema.

No repertório, Chico Buarque, Paulinho da Viola e, claro, Cartola.

Começa às 18:30.

Comentários