Coisas do Rio
Coluna
Coisas do Rio
Thiago Gomide - thigomide@gmail.com

Não se esqueça de Rui Barbosa: 170 anos do jurista

Com um jardim incrível, mansão em Botafogo guarda a memória de um dos mais importantes personagens da história do Brasil e vai ser palco de exposição

Por Thiago Gomide

Fundação Casa de Rui Barbosa comemora 170 anos de seu patrono: acervo raro estará a mostra
Fundação Casa de Rui Barbosa comemora 170 anos de seu patrono: acervo raro estará a mostra -
O baiano Rui Barbosa não veio a passeio.
Ainda criança, o pai estimulava seu poder de oratória. Equilibrando-se em caixotes de madeira, o pequeno Rui Barbosa treinava frases e reações corporais.
Cresceu tendo como aliados essa força narrativa e o amor pela escrita e leitura.
Em sua antiga residência em Botafogo, hoje Fundação Casa de Rui Barbosa, há uma importante biblioteca com quase 30 mil títulos.
Rui ficava nesse espaço até altas horas da madrugada. Podemos dizer que dividia o número 1 de lugar favorito com o jardim. Ele amava plantar.
Apesar de ter somente se mudado em 1895 para esse endereço, Rui Barbosa fez crescer camélias no extenso terreno. A planta era um símbolo dos que lutavam contra a escravidão, abolida em maio de 1888, mas presente até os dias atuais. 
Foi advogado, jornalista, deputado, ministro.
Disputou a presidência de 1910 com Hermes da Fonseca. Quase, quase, quase levou.
A eleição foi marcada por fraudes. Sim, isso existe há muito tempo.
Em 1919, repetiria a tentativa, agora tentando esquecer o passado liberal e se apresentando como um social democrata. Epitácio Pessoa, homenageado com nome de avenida na Lagoa, atropelou.
O homem de pouco mais de 1,50 enfrentou intelectualmente personagens do calibre de Barão do Rio Branco, grande responsável pelo o que entendemos de Relações Exteriores, e o agressivo Pinheiro Machado, político mais influente da chamada primeira república.
A discussão e escrita da primeira constituição republicana do Brasil teve importante participação dele.
Quando ministro da Fazenda de Deodoro da Fonseca, bateu de frente com os escravocratas, desejosos de terem seus prejuízos ressarcidos. Alegavam que a lei áurea os tirou investimentos. Polêmicas a parte, Rui eliminou a chance deles terem provas de “antigas posses” e não pagou nada.
Em importante evento diplomático em Haia, Holanda, foi chamado de Águia.
O apelido acompanhou o observador que parecia sempre estar em elevadas alturas até a morte, em 1923.

Rui Barbosa
Na famosa casa rosada da rua São Clemente há o Museu do Rui Barbosa.
Lá, você entende com mais detalhes a vida dele, suas lutas, suas escolhas e tem contato com objetos pessoais.
Os jardins merecem toda a atenção. Dê um passeio com a família.
Entrada grátis. 
Você me agradecerá.
Confira os horários aqui
Exposição 170 anos
A partir do dia 5 de novembro, haverá uma mostra comemorando o aniversário de Rui Barbosa. 
O visitante terá contato com acervo raro. 
Pesquisadores
A Fundação Casa de Rui Barbosa é considerada internacionalmente um dos principais polos de estudo sobre ciências sociais no Brasil.
Que continue!
Esses são os sinceros votos do colunista. 
Avenida Rui Barbosa 
Também existe Avenida Rui Barbosa e fica no Flamengo. 
Os apartamentos nesse valorizado cantinho são conhecidos pelo grande tamanho e costumam valer milhões de reais. 
 

Comentários