Luane Dias - Reprodução
Luane DiasReprodução
Por O Dia
Depois que esta coluna noticiou as acusações de uma vizinha contra a ex-peoa da 'Fazenda', Luane Dias, a influencer nos procurou para esclarecer que a confusão mencionada por Deborah Loren - que diz ter sido chamada de 'cracuda' e '[email protected]' durante uma discussão por causa de cheiro forte de tinta, na verdade, não foi com ela, e sim com sua mãe, Luciana.
"Eu não tive nenhuma discussão com minha vizinha. Um B.O hoje em dia qualquer pessoa pode fazer, agora ir a juízo e ganhar são outros 500. Eu não estava em casa no dia da tal discussão e posso provar por meios das câmeras de segurança. A discussão foi com a minha mãe", diz Luane, que garante ter como provar o que diz através de registros de câmeras de segurança, mas não enviou as imagens quando solicitadas pela coluna. 
Publicidade
Procuramos a Deborah para entender por que em sua queixa formal ela aponta Luane como envolvida diretamente na discussão e não a mãe dela. "Isso foi o rapaz que estava fazendo o boletim. Como não sabemos o nome da mãe, colocamos como a mãe da Luane. Infelizmente isso vazou não sei como. Mas acabou envolvendo ela, que não tem nada a ver com isso", diz Deborah.
A vizinha ainda atribuiu ao 'nervosismo' o fato de o nome e sobrenome de Luane estar constando como autor dos xingamentos e o termo 'mãe da Luane' aparecer apenas depois, como locatária do imóvel. "Boletim sempre acontecem uns erros por causa de nervosismo. Esse boletim não é sobre a Luane Dias, mas sim a mãe dela. E processo continua sendo a mãe dela e não ela."
Publicidade
A afirmação de Deborah sobre o processo ser contra a mãe de Luane contradiz a versão da ex-peoa sobre 'não haver processo' e que o assunto sobre a confusão "morreu no prédio, pois todos viram que não tinha cabimento", disse Luane à coluna.
Vizinha diz que nome de Luane Dias entrou em reclamação formal por um equívoco  - Divulgação
Vizinha diz que nome de Luane Dias entrou em reclamação formal por um equívoco Divulgação
Publicidade
Vizinha de porta de Luane em um condomínio em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, Deborah abriu um boletim de ocorrência e chegou a ser marcada uma audiência no último dia 3, no 16º Juizado Especial Criminal do TJRJ, na Taquara, para acordo em processo de injúria e difamação movido pela dona de casa. Ela garante que o processo ainda segue contra a mãe de Luane.
No início de setembro, as duas protagonizaram uma confusão no corredor do 5º andar por conta da utilização da área comum do prédio para a pintura de ferros. Deborah teria sido chamada de ‘cracuda’ e ‘piranha’ pela mãe de Luane e não pela ex-peoa, após reclamar do cheiro forte de tintas e ter sugerido que o serviço fosse feito dentro do apartamento da ex-peoa. Além de ter feito um Boletim Policial, Deborah também registrou as ofensas e xingamentos no livro de ocorrência do condomínio e pediu providências ao proprietário do apartamento.