Por O Dia

Vivemos tempos difíceis. Pelos noticiários recebemos todos os dias informações que nos deixam tristes. Vivemos o drama junto aqueles que perderam amigos, familiares e casas em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinnho. Também sofremos com os sonhos interrompidos dos meninos vítimas do incêndio no CT do Flamengo. Tiveram, ainda, as enchentes e as vítimas da violência urbana. Mas, ao invés de nos escandalizarmos com o mal, devemos trabalhar a solidariedade e transmitir a esperança.

São tantos problemas que por vezes nos vemos desanimados, porém, não podemos perder as esperanças, virtude de todo cristão. Sabemos o quanto cada pessoa sofre com as mais variadas realidades, mas para todos somos chamados a ser presença próxima.

O Papa Francisco certa vez disse que o cristão é um missionário da esperança, não um profeta de desgraças, como se tudo tivesse terminado no calvário ou na sepultura. O essencial do seu anúncio – com os fatos e o testemunho de vida – é Jesus, que depois de morto ressuscitou na manhã de Páscoa. E quem teve a graça de abraçar a ressurreição de Jesus pode ainda esperar no inesperado.

Tal como o agir, também o sofrimento faz parte da existência humana. Deriva, por um lado, da nossa finitude e, por outro, do volume de culpa que se acumulou ao longo da história e, mesmo atualmente, cresce de modo irreprimível.

Certamente é preciso fazer tudo o possível para diminuir o sofrimento: impedir, na medida do possível, o sofrimento dos inocentes; amenizar as dores; ajudar a superar os traumas. Todos estes são deveres tanto da justiça como da caridade, que se inserem nas exigências fundamentais da existência cristã e de cada vida verdadeiramente humana.

Pedimos a Deus para que cada vez mais possamos encontrar os caminhos da fraternidade, da paz, da segurança e da alegria no Senhor. Que saibamos transmitir a luz da esperança e que essa chama nunca se apague em nós!

Padre Omar é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail [email protected] Acesse também www.padreomar.com e www.facebook.com/ padreomarraposo

Você pode gostar
Comentários