Padre Omar: Deus é misericórdia

Neste espaço de Quaresma que ainda nos separa da Páscoa, somos chamados a intensificar o caminho interior de conversão

Por O Dia

Dentro do percurso quaresmal, o Evangelho hoje nos apresenta a parábola do pai misericordioso, que tem por protagonista um pai com os seus dois filhos. A narração nos faz compreender algumas caraterísticas deste pai: é um homem sempre disposto a perdoar e que espera contra qualquer esperança.

Antes de tudo admiramos a sua tolerância diante à decisão do filho mais jovem de ir embora de casa: podia se opor, sabendo que o filho era muito imaturo, um jovem, ou procurar algum advogado para não lhe dar a herança, já que ainda estava vivo. Ao contrário, o pai permite que ele parta, mesmo prevendo os riscos possíveis. Assim Deus age conosco: nos deixa livres, até para errar, porque ao nos criar nos concedeu o dom da liberdade. Compete a nós fazer dela um bom uso.

Mas o afastamento daquele filho é só físico; o pai o leva sempre no coração; espera confiante o seu regresso. E, um dia, o vê voltar ao longe. Então se comove, corre ao seu encontro, o abraça e o beija. Quanta ternura! E este filho tinha se comportado muito mal, mas o pai o recebe assim.

A figura do pai da parábola revela o coração de Deus. Ele é o Pai misericordioso que em Jesus nos ama além de qualquer medida, espera sempre a nossa conversão todas as vezes que erramos; aguarda a nossa volta quando nos afastamos d'Ele; está sempre pronto a abrir os seus braços independentemente do que tiver acontecido.

Como o pai do Evangelho, também Deus continua a nos considerar seus filhos quando nos perdemos, e vem ao nosso encontro com ternura quando voltamos para Ele. Os erros que cometemos, mesmo se forem grandes, não afetam a fidelidade do seu amor.

Neste espaço de Quaresma que ainda nos separa da Páscoa, somos chamados a intensificar o caminho interior de conversão. Deixemo-nos alcançar pelo olhar cheio de amor e misericórdia do nosso Pai, e voltemos para Ele com todo o coração.

Padre Omar: é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail padreomar@padreomar.com. Acesse também www.padreomar.com e www. facebook.com/padreomarraposo

Comentários