Padre Omar: O mês de Maria

Modelo para a Igreja, Maria era muito jovem quando recebeu o anúncio do anjo e seguiu como serva do Senhor

Por O Dia

O mês de maio é, no coração da Igreja, o mês de Maria. Ela é o grande modelo para uma Igreja jovem, que deseja seguir Cristo com frescor e docilidade. Maria era muito jovem quando recebeu o anúncio do anjo e não deixou de questionar. Mas tinha uma alma disponível e disse: "Eis a serva do Senhor".
Sempre impressiona a força do "sim" de Maria. Era determinada: compreendeu do que se tratava e disse "sim", sem rodeios. Foi o "sim" de quem quer se comprometer e arriscar, de quem quer apostar tudo, porque confia nos planos de Deus.
Maria teria, sem dúvida, uma missão difícil, mas as dificuldades não eram motivo para dizer não. Com certeza teria complicações, mas não seriam como as que se verificam quando a covardia nos paralisa por não vermos, antecipadamente, tudo claro ou garantido. Maria embarcou no jogo e, por isso, é forte, ou, como diz o Papa Francisco, "é uma influencer, é a influenciadora de Deus!".
O "sim" e o desejo de servir foram mais fortes do que as dúvidas. Maria tinha a alma grande que exultava de alegria, era a jovem com os olhos iluminados pelo Espírito Santo, que contemplava a vida com fé e guardava tudo no seu coração.
Maria não ficava quieta, estava sempre a caminho: quando soube que sua prima precisava dela, não pensou nos próprios projetos, mas se dirigiu às pressas para o encontro de Isabel.
Aquela jovenzinha é, hoje, a Mãe que vela pelos filhos. Virgem Maria, intercedei por nós!
Padre Omar é reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários