Reforma da Previdência de militares vai ao Senado

Alíquota previdenciária de PMs e bombeiros do Rio deverá cair de 14% para 9,5% em 2020

Por O Dia

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou ontem a redação final da Reforma da Previdência dos militares, que inclui os PMs e bombeiros estaduais. Agora, o texto segue para análise do Senado.

A CCJ manteve ontem o relatório final da comissão especial, aprovado no mês passado. O texto prevê um aumento, de 30 anos para 35 anos, no tempo mínimo de serviço apenas para quem ainda ingressar nas Forças Armadas. E também uma alta da alíquota de contribuição para os integrantes das Três Forças. Hoje, eles contribuem com 7,5%, e o desconto subirá para 9,5% em 2020 e 10,5% no ano de 2021.

No caso dos bombeiros e policiais militares do Rio, a alíquota, na verdade, vai cair. Atualmente, as duas categorias contribuem com 14%.

 

Comentários