Comissão do Senado aprova reforma das Forças Armadas

Previsão é de texto ser votado no plenário da Casa nesta quarta-feira

Por O Dia

Militares estaduais também serão afetados com a reforma das Forças Armadas
Militares estaduais também serão afetados com a reforma das Forças Armadas -

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado aprovou ontem o relatório da proposta de reforma previdenciária dos militares. Entre os pontos principais, os PMs, bombeiros e integrantes das Forças Armadas não terão idade mínima para irem para a inatividade.

O parecer apresentado pelo senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) manteve os itens do texto enviado pela Câmara. A previsão é que o projeto seja votado pelo plenário do Senado até esta quarta-feira.

Pelo texto que passou no colegiado, os militares terão direito à integralidade (vencimentos no mesmo valor do último salário na ativa). Além disso, as categorias vão pagar contribuição de 9,5% em 2020 e 10,5% em 2021.

Vale lembrar que os integrantes das Três Forças contribuem, atualmente, com 7,5%. Mas para os militares do Rio a alíquota vai cair, já que pagam 14% de contribuição.

Com todas as alterações no texto, a estimativa é que a economia com essa reforma caia de R$ 97,3 bilhões para R$ 10,45 bilhões em dez anos.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários