Sérgio Aureliano tem liderado reuniões do Consórcio de estados - Divulgação Rioprevidência
Sérgio Aureliano tem liderado reuniões do Consórcio de estadosDivulgação Rioprevidência
Por PALOMA SAVEDRA

A previdência estadual é mais um tema que ganhará um importante capítulo no governo fluminense nos próximos meses. É possível que a União exija do Rio de Janeiro uma nova reforma nas regras previdenciárias. Vale lembrar que o aumento do desconto aplicado sobre a remuneração dos servidores, de 11% para 14%, já vale desde 2017. As alterações seriam então na idade mínima e tempo de contribuição.

Aliás, ajustes nessa área são estudados pelo gestor do Rioprevidência, Sérgio Aureliano (que preside a autarquia), e pelos demais responsáveis pelos Regimes Próprios (RPPS) dos estados do Sul e Sudeste.

Eles se reuniram virtualmente, na última quinta-feira (29/10), em mais um evento do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud). Os encontros do Cosud têm como objetivo a integração dos representantes dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Durante a última reunião, dois tópicos ganharam destaque: o de migração de planos previdenciários e o da necessidade de uma agenda com os atuários dos estados do consórcio para alinhar a avaliação atuarial nos entes.

Para o mês de novembro, já há duas novas reuniões para serem realizadas: uma com os representantes do Cosud, e outra com a dos atuários para o novo alinhamento atuarial.

 

Você pode gostar
Comentários