'Por Lugares Incríveis': drama adolescente sobre saúde mental e relações humanas

Por TÁBATA UCHÔA

Cena do filme 'Por Lugares Incríveis' com Elle Fanning e Justice Smith
Cena do filme 'Por Lugares Incríveis' com Elle Fanning e Justice Smith -
Dois adolescentes se encontram por acaso no alto da torre do colégio em que estudam. Os dois têm péssimos motivos para estarem ali em cima. Passado o susto inicial, eles acabam ficando amigos e, mais tarde, se apaixonando. Assim começa o livro "Por Lugares Incríveis", de Jennifer Niven, publicado no Brasil pela editora Seguinte. A obra ganhou, recentemente, uma adaptação cinematográfica estrelada por Elle Fannig e Justice Smith na Netflix.
Violet Markey é uma adolescente em luto pela perda da irmã em um acidente de carro. Apática, ela parou de sair com os amigos e não tem mais interesse em nada. Theodore Finch é considerado a "aberração" do colégio e sofre um bullying constante dos colegas. Apesar de parecer um garoto confiante e bem resolvido, Finch tem tantos problemas ou até mais que Violet. A amizade dos dois é o que vai trazer alguma centelha de vida novamente para os personagens.
O livro aborda temas importantes como suicídio, depressão, saúde mental, bullying e negligência parental. Traz também adolescentes típicos de livros voltados para o público jovem adulto: inteligentes, sagazes, irônicos e interessados por autores como Virginia Woolf, por exemplo.
É angustiante ver a melhora no comportamento de Violet ao mesmo tempo em que vemos Finch se afundando cada vez mais e camuflando seus sentimentos em uma autoestima e confiança que na verdade não possui. Apesar de apresentar certa leveza, a obra tem um desfecho trágico e deixa uma mensagem sobre a importância da empatia, de se colocar no lugar dos outros e de se interessar, de forma verdadeira, pelo próximo.
Como já era de se esperar, a adaptação para as telas traz algumas mudanças e não é extremamente fiel ao livro. Aborda, também, alguns assuntos que não estão retratados na obra de Jennifer Niven, como automutilação e bulimia. Mas a essência do livro está lá, assim como as ótimas atuações de Elle Fanning e Justice Smith.

Comentários