Hospital de campanha de Duque de Caxias apresenta goteiras e mofo em estrutura

Previsão era inaugurar o espaço nesta segunda-feira, 1

Por O Dia

Rio de Janeiro - RJ  - 01/06/2020 - COVID 19 - Coronavirus no Rio - Movimentacao das obras no Hospital de campanha de Duque de caxias, na baixada fluminense, na manha de hoje -  Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 01/06/2020 - COVID 19 - Coronavirus no Rio - Movimentacao das obras no Hospital de campanha de Duque de caxias, na baixada fluminense, na manha de hoje - Foto Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia -
Duque de Caxias - A inauguração do hospital de campanha de Duque de Caxias foi adiada. A unidade de saúde, ao lado do Hospital estadual Adão Pereira Nudes, estava prevista para abrir nesta segunda-feira, 1, porém o que se vê no local está longe de ser um local ideal para receber pacientes com coronavírus. Não há nenhum leito montado, há buracos no teto e goteiras, inclusive em cima de sala de leitos. Parte do teto da lona principal aparece mofada. Esse foi o cenário flagrado pelo deputado estadual Renan Ferreirinha (PSB-RJ) e divulgado em vídeo nas redes sociais.
Diante do encontrado, não é possível definir quando será inaugurado o hospital de campanha de Duque de Caxias. Em nota, o IABAS disse que "questões técnicas e burocráticas nas etapas de drenagem e elétrica atrasaram o andamento das obras em diferentes áreas do Hospital de Campanha em Duque de Caxias. O IABAS acrescenta que o terreno designado pela Secretaria Estadual de Saúde é inadequado para um projeto de tal complexidade. A equipe trabalha com soluções de engenharia somadas a tecnologia para sanar esses problemas".
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) deu, na última segunda-feira (27), um prazo de cinco dias para que o governo estadual se manifeste sobre contratações na área de Saúde que podem ter causado um prejuízo de até R$ 70 milhões aos cofres públicos. Em nota, o IABAS informou que "apresentará ao Tribunal de Contas do Estado e à Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro todos os valores dos contratos executados. É importante frisar que o valor do contrato é uma previsão do que pode ser gasto a depender do nível de investimento necessário para a gestão de sete hospitais de campanha, durante seis meses. Não é necessariamente o valor desembolsado pela administração pública".

Comentários