Bolsonaro quer conversar com Alvaro Dias, Daciolo e Partido Novo

Segundo candidato, apoios futuros não representarão concessão de espaço em seu governo. 'Não repartiremos estatais, diretorias de bancos e ministérios para conseguir apoio', disse

Por O Dia

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro -

Rio - O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta terça-feira, que deseja o apoio político dos candidatos de centro-direita derrotados no primeiro turno. Em vídeo gravado durante entrevista ao SBT e divulgado em seu perfil no Twitter, Bolsonaro disse que está pronto para conversar com Alvaro Dias, Daciolo e o Partido Novo, que são “pessoas de bem”, segundo ele.

No entanto, o Partido Novo comunicou nesta manhã, que não apoiará nenhum dos candidatos ao segundo turno, marcado para o dia 28 de outubro. 

Jair Bolsonaro alegou ao noticiário, que apoios futuros não representarão concessão de espaço em seu governo. “Não repartiremos estatais, diretorias de bancos e ministérios para conseguir apoio. Hoje temos ao todo 350 deputados federais que estão conosco pela governabilidade.”

Nordeste

De acordo com o presidenciável, visitar a Região Nordeste do país está em seus planos de campanha para o segundo turno, caso receba a liberação médica.

“Ao voltar para as ruas não vou poder fazer o que fazia, como ser carregado nos braços, com milhares de pessoas me recebendo no aeroporto. [Mas] com toda certeza um carro de som se fará presente e darei meu recado a eles”, afirmou.

Fake news

Na mesma entrevista, o candidato do PSL falou sobre sua rejeição ao compromisso de não espalhar fake news nas redes sociais, proposto por seu adversário nas urnas, Fernando Haddad (PT).

“O Haddad acabou de falar que é um compromisso meu de não espalhar fake news, mas ele acaba de espalhar que no meu plano de governo teria uma proposta para cobrar imposto de renda de quem recebe salário mínimo. Ou seja, mente descaradamente e quer um compromisso de lealdade.”

*Com informações da Agência Brasil