'Ex-juiz que não conhece a lei. Imagina se terá competência para governar o estado', diz Paes sobre Witzel

Candidato do DEM ao Governo do Rio fez novo vídeo em resposta às ameaças de Wilson Witzel

Por O Dia

Pela pesquisa, ex-juiz mantém liderança em relação ao ex-prefeito
Pela pesquisa, ex-juiz mantém liderança em relação ao ex-prefeito -

Rio - Eduardo Paes, candidato ao Governo do Rio pelo DEM, publicou em sua página no Facebook, na noite desta terça-feira, um novo vídeo em resposta ao seu rival, o ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC), que afirmou que daria voz de prisão a ele durante o debate do segundo turno.

No vídeo, Paes citou um documento que recebeu de alunos e ex-alunos da Universidade de Direito da UERJ, onde Witzel atuou como professor substituto da disciplina de Teoria Geral do Processo, em 2014. Segundo ele, os alunos acusam o ex-juiz de "despreparo e descompromisso acadêmico".

O documento também afirma que Witzel "não dominava os principais institutos de processo civil, que era frequentemente corrigido pelos alunos, que faltava em dia de aplicação de prova escrita e que a imprestabilidade das suas aulas foi tamanha que os alunos pediram para ele ser substituído". 

Eduardo Paes também voltou a falar sobre o que chamou de "um gesto autoritário" de Wilson Witzel, que o ameaçou de voz de prisão. "O que mais me surpreendeu é que eu vi hoje à noite uma matéria em que diversos especialistas foram ouvidos sobre essa carteirada que ele tentou dar dizendo que ela seria uma ilegalidade completa", afirmou.

"Ou seja, nós estamos falando de um juiz, um ex-juiz, que durante tantos anos serviu à magistratura, e que não conhece a lei. Imagina se esse juiz — que agora quer ser candidato ao Governo do Estado, que começou a olhar o Estado nos últimos dois meses — vai ter condições e competência para governar o nosso Estado", finalizou Paes. 

Voz de prisão

O candidato ao governo do estado, Eduardo Paes (DEM), rebateu Wilson Witzel (PSC) após o ex-juiz federal afirmar, em uma live no Facebook, que daria voz de prisão a ele durante o debate de segundo turno. Em um vídeo publicado nas redes sociais, Paes cita as ofensas ditas por Romário, Indio e Garotinho e questiona por qual motivo o juiz não ficou ofendido e não prendeu os demais candidatos.

"Nós estamos aqui para o debate eleitoral. Nós vamos discutir propostas para o nosso estado e falar, sim, das características de cada candidato. Aqui não vai funcionar carteirada, não!", rebateu o ex-prefeito do Rio.

Na noite da última segunda-feira, Wilson Witzel afirmou que as notícias falsas sobre ele são espalhadas por Eduardo Paes. "É muito triste ver o outro lado se desesperando. Porque essas notícias saem evidentemente do adversário. (...) E essas fake news que estão saindo hoje, você será responsabilizado por todas. Porque você e o seu grupo estão colocando isso na Internet. (...) E vá no debate falar essas mentiras que você verá as respostas. Agora cuidado que o crime de injúria está sujeito a prisão em flagrante. Dá uma estudadinha e conversa com seus advogados, pois se você falar mentiras vou te dar voz de prisão. Vai ser o primeiro candidato a governador que vai ter voz de prisão ao vivo", disse.