Crivella elogia Witzel, mas diz que aguardará posição do partido sobre apoio no segundo turno

Em evento no Palácio da Cidade, prefeito disse que ex-juiz é 'excelente candidato'

Por *Caio Cardoso

Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, assina contrato que assegura a realização dos Jogos Pan-Americanos Master em 2020
Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, assina contrato que assegura a realização dos Jogos Pan-Americanos Master em 2020 -

Rio - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, elogiou no início da tarde desta quarta-feira o candidato ao Governo do Rio Wilson Witzel (PSC). A declaração foi dada, após o prefeito ter sido perguntado pela imprensa se havia sido procurado pelo ex-juiz federal em busca de apoio. Crivella desconversou, mas disse que Witzel é um excelente candidato. O prefeito acrescentou que seu partido, o PRB, deve se posicionar sobre o segundo turno das eleições do Governo do Estado até quinta-feira. 

No Palácio da Cidade, em Botafogo, Zona Sul do Rio, nesta quarta-feira, Crivella assinou o contrato para realização dos Jogos Pan-Americanos Master no Rio, voltado para atletas não-profissionais acima de 30 anos em 2020. No evento, Crivella disse que o candidato do PSC é um 'excelente candidato'. Witzel teve o melhor desempenho, com 41,28% dos votos válidos no primeiro turno, contra os 19,56% de Eduardo Paes (DEM).

"É um excelente candidato, liderou o primeiro turno com 41% pelo desempenho durante os debates, além do seu currículo e suas propostas. Quanto ao meu partido, PRB, podem ter certeza que no máximo até amanhã (quinta-feira, 11), eles irão tomar uma posição sobre quem iremos apoiar. Eles estão conversando com os candidatos que vieram buscar apoio do partido e irão se manifestar nos próximos dias", declarou.

O prefeito aproveitou a pergunta para se defender de acusações de que estaria usando a administração pública para beneficiar setores da Igreja. Crivella argumentou que seu filho Marcelo Crivella Filho não conseguiu se eleger deputado federal neste pleito.

"Eu fui acusado por um setor da imprensa de que manipulava as igrejas, pulava as filas, e de alguma forma usava a máquina pública. Acabou sendo gerado uma denúncia do Ministério Público. Se eu faço tudo isso, porque o meu filho perdeu a eleição? Porque esses votos não o elegeram? Eu peço para o povo do Rio de Janeiro, que além das manchetes dos jornais, possam raciocinar e entender a política do Rio de Janeiro."

A investigação é sobre um encontro do prefeito, fora da agenda, com lideranças evangélicas no Palácio da Cidade, no início de julho. No evento, Crivella foi gravado oferecendo facilidades para cirurgias de catarata e varizes, soluções para problemas de IPTU dos templos evangélicos e instalação de pontos de ônibus perto de igrejas. O Ministério Público (MP) do Rio entrou com uma Ação Civil Pública (ACP) por improbidade administrativa. A ação foi aceita em setembro pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

PSD declarou apoio a ex-juiz

O PSD, de Indio da Costa, declarou apoio nesta terça-feira a Wilson Witzel no segundo turno. Indio ficou em sexto lugar, com 5,95%. "O PSD vê a continuidade do governo Pezão/Cabral e Eduardo Paes como um elevado risco para o estado. O Rio de Janeiro necessita de um governo comprometido, de fato, com a população e não com um modelo que destruiu todos os instrumentos de políticas públicas, principalmente na segurança pública", apontou o PSD em nota.

* Estagiário sob a supervisão de Maria Inez.