Paes defende volta da Geral no Maracanã e protagonismo dos clubes em concessão do estádio

Candidato do DEM visitou o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, e o vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, nesta quinta-feira

Por O Dia

Eduardo Paes
Eduardo Paes -

Rio - O candidato ao governo do estado do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se reuniu nesta quinta-feira com a diretoria do Flamengo, na sede do clube, na Gávea. Paes conversou com o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, e o vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, e ouviu da diretoria do Flamengo o interesse em participar de uma nova concorrência para gerir o estádio do Maracanã.

Paes disse que, se eleito, não descarta refazer a concessão dando preferência aos clubes do Rio. O candidato disse ainda que, na hipótese de uma nova licitação, ele quer garantir a volta da geral, área popular do estádio, com ingressos mais baratos, que foi retirada com as obras de reforma do estádio.

"A gente sabe que um dos maiores imbróglios do estado hoje é o Maracanã. Essa concessão que não se resolve. Nem quem ta lá toca (a gestão), e nem se decide quem vai entrar. Sempre defendi que os clubes cariocas tivessem protagonismo. Fiquei muito feliz de vir aqui e ver o balanço da gestão do Flamengo. Ouvir do presidente Bandeira e do Ricardo a possibilidade do Flamengo participar deste processo de concessão, inclusive incluindo os outros clubes, para que os clubes tenham protagonismo no que vai ser o destino do Maracanã ", afirmou Paes.

O candidato do Democratas defendeu a volta da geral ao Maracanã, o que possibilitaria baratear os ingressos para a população. Paes, declaradamente vascaíno, disse que espera que Flamengo e Fluminense possam participar desse processo, uma vez que esses clubes ainda não tem estádios. Mas isso não impediria, diz o candidato, que outros clubes do Rio fizessem o mesmo.

"É impossível, e eu venho dizendo isso há muito tempo, a gente ter uma concessão no Maracanã que seja só para uma empresa. Que atenda só a interesses empresariais. Esse é um aspecto importante. Devolver (a Geral) à população de nosso estado e aos torcedores, do Flamengo e Fluminense, nesse caso, porque são os dois clubes que não tem estádio. Isso não quer dizer que o Vasco e o Botafogo não possam se utilizar do Maracanã, mas que a gestão possa ser feita a partir dessa experiência positiva do Flamengo , do Maracanã atendendo aos interesses dos clubes e não o interesse das empresas."

Wilson Witzel (PSC) não cumpriu agenda de campanha nesta quarta-feira.

Em pesquisa Ibope divulgada na quarta-feira, o adversário de Paes,Wilson Witzel (PSC) lidera a disputa com vinte pontos percentuais de votos válidos. O ex-juiz-federal tem 60% destes votos, contra 40% de Eduardo Paes. Para calcular os votos válidos, são excluídos os votos brancos, os nulos e os indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Os dois se enfrentam na noite desta quinta-feira na TV Bandeirantes às 22h30.