TRE monta esquema para reduzir filas nas seções

Mais de 45 mil agentes de segurança federais e estaduais foram mobilizados para garantir a votação no segundo turno

Por Antonio Puga

Conforme o resultado final, Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente da República com 55,13% dos votos válidos, o equivalente a 57,7 milhões de votos
Conforme o resultado final, Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente da República com 55,13% dos votos válidos, o equivalente a 57,7 milhões de votos -

Rio - Novidades no segundo turno das eleições. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) decidiu que enviará pessoal extra para as seções que tiveram longas filas durante o primeiro turno. Eles irão tirar dúvidas dos eleitores e ajudar na organização das filas. Os mesários também tiveram reforço no treinamento em relação à biometria, um dos problemas que ocasionaram a demora na votação. No entanto, o TRE manteve o mesmo agrupamento de seções.

Como ocorreu no primeiro turno, os eleitores serão identificados pelas digitais. Caso não sejam reconhecidas, o mesário irá liberar o acesso à urna eletrônica. O eleitor, mesmo que tenha sido identificado, deverá assinar o caderno de votação.

O presidente do TRE-RJ, desembargador Carlos Eduardo da Fonseca Passos, acredita que totalização dos votos também será mais rápida. "Nossa expectativa é de que seja ainda mais ágil, pois vamos ampliar o uso de uma nova tecnologia do TSE, denominada JE Connect, que permite a transmissão dos dados por uma rede segura sem fio", adiantou.

De acordo com o TRE, como o número de candidatos é reduzido, a votação deverá ser mais rápida e mais tranquila. Afinal, os eleitores fluminense vão escolher o governador e o presidente da República.

Segurança

No Estado do Rio, mais de 12,4 milhões de eleitores irão às urnas. Para a garantir a segurança, 45,6 mil agentes das forças federais e estaduais vão atuar no segundo turno. O esquema conta com 6.778 agentes em locais de votação e na escolta de urnas, enquanto a PM terá um efetivo de 35 mil policiais, sendo 13.200 policiais extras.

A Polícia Civil, por sua vez, mobilizará 2,2 mil agentes. O efetivo será reforçado em todas as delegacias do estado, que funcionarão normalmente. A Cidade da Polícia atuará como principal centro de custódia provisória. Haverá equipes de prontidão da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol). Duzentos e cinquenta homens do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil também estarão de plantão.

O secretário de Segurança, Richard Nunes, afirmou que espera um segundo turno com bastante tranquilidade. "No primeiro turno não houve nenhum registro de incidente grave no Rio. A expectativa da Secretaria de Segurança é repetir, no segundo turno, os resultados alcançados anteriormente. Vamos garantir a todos o livre exercício do direito do voto", disse.

Eleitor deve ficar atento para evitar problemas na hora de votar

Amanhã mais de 12 milhões de fluminenses irão às urnas. Mas o eleitor deve estar atento às orientações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ). A primeira é levar um documento com foto, o título de eleitor não é obrigatório, mas ajuda a encontrar a seção eleitoral. Para quem baixou o aplicativo e-Título e já tiver feito o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral, a apresentação da versão online, com a foto do eleitor, não é necessário qualquer outro documento. Quem ainda não fez a biometria ou sua foto não conste no aplicativo, mesmo que tenha a versão online, deverá levar um documento oficial com foto.

O horário de votação é das 8h às 17h. É permitida a manifestação silenciosa, por um candidato ou partido. É proibida a distribuição de camisetas, bandeiras, broches, dísticos e adesivos, assim como fazer boca de urna.

Na cabina de votação, celular, máquinas fotográficas, filmadoras ou qualquer equipamento que coloque sob suspeita o sigilo do voto, é vetado.

Ninguém será impedido de votar em razão do não reconhecimento da biometria. Se as digitais não forem reconhecidas após quatro tentativas, o mesário, utilizando sua própria digital, liberará o acesso do eleitor à urna eletrônica.

Comentários