O Candidato Wilson Witzel votou acompanhado da mulher e os filhos, no Grajaú Country Club - Maíra Coelho
O Candidato Wilson Witzel votou acompanhado da mulher e os filhos, no Grajaú Country ClubMaíra Coelho
Por O Dia

Rio - Líder nas pesquisas de intenção de voto na eleição do governo do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) chegou para votar às 9h, no bairro do Grajaú, na Zona Norte do Rio. O candidato, nos últimos dias de campanha, perdeu espaço para o adversário Eduardo Paes (DEM), segundo as pesquisas.

Questionado sobre o simbolismo de hoje ser o dia de São Judas Tadeu – padroeiro das causas impossíveis – Witzel mostrou-se confiante. "É representativo sim, é uma simbologia que vem demonstrar nosso sentimento. Eu nunca achei uma causa impossível, só difícil. Pra Deus nada é impossível. A gente tem que querer e se oferecer. Pra Deus nada é impossível", disse. 

Embora não tenha recebido o apoio do candidato à Presidência do PSL, Jair Bolsonaro, Witzel disse preferir que, caso saia vitorioso, governe ao lado de Bolsonaro. "Mas, independentemente disso, nosso projeto é de reestruturação da economia do Estado. Ainda que tenhamos que manter a lei de recuperação fiscal, têm alternativas para atrair novos investimentos", disse o candidato.

Witzel chegou para votar acompanhado da esposa Helena Witzel e dos três filhos menores de idade. Ele tem mais um filho do primeiro casamento, Erick Witzel, de 24 anos, que já declarou não querer exposição na campanha do pai. "A Helena simboliza o que é a mulher brasileira" por acompanha-lo na campanha, disse o candidato.

Após votar, a família parou numa padaria tradicional do bairro que costuma frequentar. Em seguida, partiu para missa celebrada pelo arcebispo do Rio Dom Orani Tempesta, na igreja São Judas Tadeu, no bairro do Cosme Velho, zona sul do Rio. Dom Orani recebeu nos últimos dias Bolsonaro e Fernando Haddad, candidato à presidência pelo PT.

Com informações do Estadão Conteúdo

Você pode gostar