Candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, na Rocinha - Wagner Silva
Candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, na RocinhaWagner Silva
Por O Dia
Neste domingo, a candidata à Prefeitura do Rio pelo PT, Benedita da Silva, caminhou e fez carreata na Rocinha, uma das maiores favelas da cidade, antes de seguir para o Morro Santa Marta, em Botafogo, onde se reuniu com moradores e comerciantes.

Na Rocinha, Benedita convidou os eleitores para votarem e elegerem a primeira mulher negra para a Prefeitura do Rio. “Eu sou igual a você, piso o mesmo chão, falo a mesma língua. Se eu não acreditasse que é possível, eu não estaria aqui. Vamos ao segundo turno e vamos vencer para combater a desigualdade entre as crianças pobres e as crianças ricas. Essa cidade partida precisa se unir para que todos e todas sejam mais felizes", discursou a candidata.

A candidata também fez um apelo direto às mulheres. "Vamos reagir ao desemprego, ao abandono das nossas favelas. Reajam mulheres! É a nossa vez. Vamos votar em Benedita da Silva e na Enfermeira Rejane (candidata a vice)", discursou.

Benedita agradeceu ao ex-presidente Lula pelas obras feitas em muitas favelas e bairros do Rio de Janeiro e por outros programas de inclusão social. “Todos aqui conhecem o que Lula representou para a Rocinha e toda a população pobre do Rio, o PAC, o Minha Casa Minha Vida, o Bolsa Família, as cotas para a juventude, as vagas nas universidades. E nós temos mais ações", afirmou Benedita.

A candidata enfatizou as propostas para a saúde da mulher, dizendo que, eleita, vai garantir um número muito maior de exames de diagnóstico. “Precisamos que as UPAs e as clínicas da Família funcionem. Vamos ter exames, ter o mamógrafo dentro da comunidade para que toda a comunidade tenha acesso, não só alguns", declarou Benedita na Rocinha, onde o prefeito Marcelo Crivella usou vergas da prefeitura para instalar um mamógrafo em sua igreja, a Universal do Reino de Deus.

Benedita destacou seus projetos para a juventude mais pobres. Além de convênios para garantir ensino profissionalizante, defendeu investimento em tecnologia e empreendedorismo. Como exemplo, citou aplicativos para mototaxistas e empréstimos do banco popular, a juro zero, para comprar tablets, aparelhos para fazer música e melhorias no comércio de um modo geral, como a cabeleireira que precisa de um secador, o barbeiro que quer comprar outra cadeira ou o dono do bar que necessita trocar a geladeira.

O banco popular será o suporte para a Moeda Carioca, um cartão que o morador terá para gastar R$ 100 por mês na própria favela. “Isso vai dar emprego à juventude e fortalecer a economia das nossas comunidades", explicou a candidata.
Ao chegar ao Santa Marta, onde se encontrou com jovens na Igreja Batista, Benedita se lembrou com saudade de Beto Samambaia, famoso sambista da favela que por anos foi seu motorista na Câmara dos Vereadores. Ela e Samambaia são velhos amigos e trabalharam em diversas campanhas eleitorais.

Benedita contou também sobre a histórica visita de Michael Jackson ao Santa Marta, em 1996. Antônio Pitanga, seu marido e então vereador, intercedeu para que a prefeitura comandada por Cesar Maia autorizasse a gravação do videoclipe do astro na laje que hoje abriga sua estátua. Ele morreu em 2009.

Benedita lembrou ter acompanhado Michael Jackson à Bahia, onde completou as gravações do clipe com o Olodum.

No Santa Marta, Benedita reafirmou seu compromisso com as comunidades pobres.

“Eu vim de uma favela e por isso o foco da minha campanha são as comunidades pobres. Pode até ter candidato que conheça essa realidade como eu. Mas, melhor do que eu, ninguém conhece", completou Benedita.