Garrincha: A estrela de Magé

Município de Magé celebra ícone do futebol com exposição realizada por filha

Por bernardo.argento

Rio - Por todos os lugares que se vai em Magé, principalmente no distrito de Pau Grande, se encontra referências ao grande futebolista, Mané Garrincha. Por ter nascido e criado no local, ainda é possível encontrar a casa onde viveu, os campos onde jogou bola e até mesmo curiosidades como o que gostava de fazer no tempo livre. Mas todas essas informações podem ser conferidas também na exposição realizada pela prefeitura municipal e secretaria de esporte da cidade, na quadra poliesportiva de Pau Grande.

Idealizada pela própria filha de Garrincha, a curadora Rosângela Santos, a exposição mostra acervos que relembram a vida de uma das personalidades históricas do esporte do país. “Demorou um tempo até que juntássemos todas essas informações, fotos e materiais, mas é bem interessante ver como tudo ficou depois de pronto”, explica orgulhosa a filha que considera o jogador o melhor do mundo. “Não tem pra Pelé, não tem para Maradona, não tem pra ninguém. É ele o melhor do mundo, né?”, brinca.

O turismo da região, segundo a organizadora, permanece aquecido por conta da memória presente do pai no distrito. “Recebemos gente do mundo inteiro que quer conhecer mais sobre a história dele. Esses dias mesmo veio um grande grupo de turistas europeus visitar a casa onde ele morou, que hoje é um bar temático”, conta. A exposição pode ser conferida na quadra poliesportiva, localizada na Avenida Antonio Ribeiro Seabra, em Pau Grande, no Bairro de Vila Inhomirim.

A grande surpresa de Magé: Infraestrutura

Se houvesse uma premiação para a melhor cidade-sede, Magé, que recebeu pela primeira vez os Jogos da Baixada, certamente ganharia, segundo os membros da organização do evento. O responsável pelo sucesso no setor é o atual secretário de esporte, Leandro Rodrigues, que assumiu a pasta há pouco mais de nove meses.

“De imediato, nossa principal urgência era a criação e reforma de espaços públicos. Não tem como praticar sem um local adequado”, conta Leandro, que já reformou oito ginásios e ainda planeja fazer mais até o fim do ano. “Queremos atrair mais gente para o esporte na cidade. Muitos moradores ainda nem sabem dos serviços que oferecemos”, completa.

Leandro não poupou elogios à organização dos Jogos da Baixada:“É muito importante para a região a existência de um evento como esse. Em termos políticos, nos faz ter que ofercer melhores espaços para atletas se prepararem para os jogos, assim como um bom espaço para atletas, público e organizadores como sede”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia