Marcus Vinicius brilha no tiro com arco e vira esperança de medalha em 2016

Aos 16 anos, o garoto já figurou entre os 10 melhores do ranking mundial do esporte

Por bernardo.argento

Rio - O rosto é de garoto, mas Marcus Vinicius D’Almeida já convive com uma expectativa típica de grandes nomes do esporte. Aos 16 anos, ele é apontado como esperança de medalha no tiro com arco para a Olimpíada de 2016, no Rio, e se empenha para corresponder a tudo isso. O adolescente carioca — que descobriu a modalidade em Maricá — supera há dois anos a distância de casa, revezando-se entre os estudos do Ensino Médio e os treinos em Campinas (SP), e vem colhendo frutos de sua dedicação. Tanto que, em 2014, o arqueiro apareceu entre os 10 melhores do ranking mundial e foi vice-campeão da etapa final da Copa do Mundo, em Lausanne, Suíça.

Marcus Vinicius é apontado como esperança de medalha na Rio-2016Márcio Mercante

“Percebemos que ele tinha muita vontade de chegar a algum lugar. Estamos diante de um garoto muito novo, que tem uma grande possibilidade na frente. É importante que se mantenha focado, mas ele tem os pés no chão. É um menino especial”, elogia o coordenador-técnico da Confederação Brasileira de Tiro com Arco (Cbtarco), Eros Fauni.

Marcus Vinicius começou na modalidade aos 12 anos, em Maricá, onde mora a sua família e onde funciona um centro de treinamento da Cbtarco. “Na reunião de pais da escola, avisaram que a confederação era em Maricá e fui conhecer. Fui me apaixonando aos poucos pelo esporte”, conta ele, que deixou a mãe, Denise, apreensiva ao se mudar para treinar no CT de Campinas, há dois anos. “Foi uma mistura de felicidade, orgulho e preocupação. Mas, como ele sempre foi tranquilo, não tinha o direito de dizer não”, lembra Denise.

Quatro anos após o primeiro contato com o esporte, Marcus Vinicius festeja conquistas. Em agosto, quando já apresentava resultados expressivos no cenário internacional e ocupava a nona colocação no ranking mundial adulto, foi porta-bandeira do Brasil na Olimpíada da Juventude de Nanquim. “Foi uma experiência única. É uma honra carregar a bandeira do país. É difícil descrever a sensação”, diz ele, que saiu da China com a prata.

Marcus Vinicius já conquistou algumas medalhasMárcio Mercante

Seus feitos não pararam por aí. Em setembro, disputou a final da Copa do Mundo, que reúne os oito melhores arqueiros na temporada e, pela primeira vez, contou com a participação de um brasileiro. De longe, a mãe vibra com as conquistas de Marcus Vinicius. “Quando ele compete lá fora, fico acompanhando e torcendo pela internet”, conta Denise.

O carioca brilhou como segundo colocado em Lausanne, atrás apenas do americano Brady Ellison, nove anos mais velho do que ele e tricampeão da competição. A presença entre os 10 melhores do ranking mundial em 2014 também foi muito festejada. “Quando abri o site da Federação Internacional e vi meu nome e o Brasil no top 10 do mundo foi demais. Fiquei muito feliz”, revela.

Mas o objetivo maior é mesmo a Olimpíada do Rio. “É o sonho dele e acaba se tornando o meu. Mas é tanta coisa boa que estou curtindo o que está acontecendo agora. Não cobro dele a medalha’”, ressalta a mãe, muito orgulhosa pelos feitos de Marcus Vinicius: “Não é porque é meu filho, mas você vê um menino de 16 anos com muita determinação. Admiro isso nele.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia