Com direito a olé na arquibancada, Brasil atropela a Argentina no Mineirão

Seleção tem atuação de gala no palco do 7 a 1 com destaque para o trio ofensivo formado por Neymar, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho

Por edsel.britto

Belo Horizonte - Pouco mais de dois anos após o fatídico 7 a 1, Brasil e Mineirão se reencontram nesta quinta-feira. E para espantar, pelo menos por enquanto, o fantasma da goleada para Alemanha, nada melhor do que uma atuação de gala diante da Argentina. Com exibição espetacular do trio Neymar, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho, aa equipe de Tite atropelou os hermanos por 3 a 0 e se manteve firme na liderança das Eliminatórias para Copa da Rússia. 

VEJA MAIS: Confira as imagens da vitória do Brasil sobre Argentina

Quem abriu o placar foi o jogador brasileiro que talvez viva a melhor fase no futebol mundial. Em sua característica, de cortar para o meio e chutar, Philippe Coutinho marcou belo gol no primeiro tempo. Antes do intervalo, Gabriel Jesus serviu Neymar, que ampliou a vantagem. Paulinho, um dos remanescentes do 7 a 1, pode enfim se redimir e deu números finais ao massacre. 

Neymar e Coutinho abriram caminho para vitória do Brasil no MineirãoPedro Martins/MoWa Press

Bem marcado e com muita dificuldade, Messi não conseguiu se desvencilhar do sistema defensivo brasileiro e não conseguiu ser fator decisivo para Argentina. Aliás, não foi só o camisa 10 que teve atuação abaixo do esperado. A equipe hermana como um todo não funcionou e deixou ainda mais pressionado no cargo Edgardo Bauza.

VEJA MAIS: Remanescente do 7 a 1, Paulinho marca e faz as pazes com o Mineirão

Com 24 pontos, o Brasil segue líder das Eliminatórias. Na madrugada de terça para quarta, a equipe verde e amarela volta a campo e encara o Peru, às 0h15 (horário de Brasília), fora de casa. Já a Argentina tem a situação cada vez mais complicada na tabela. Com 16 pontos, a albiceleste está em sexto, fora da zona de classificação para a Copa da Rússia. 

O JOGO

O palco trazia más lembranças ao Brasil. Na última vez em que pisou ali, a seleção testemunhou o eterno 7 a 1 para Alemanha, na Copa, em 2014. Porém, nesta quinta-feira, o adversário era a Argentina e a competição, eram as Eliminatórias. E o time de Neymar foi recebido com direito a festa, mosaico e homenanagens a Carlos Alberto Torres, o eterno Capita. Mas o clima festivo ficou apenas fora de campo. O que se viu no gramado no início foi um confronto pegado e com muitas faltas. Antes dos cinco minutos, Fernandinho já havia sido punido com o amarelo.

A primeira investida efetiva ao ataque veio somente aos 16. Daniel Alves levantou na área para Renato Augusto, que cabeceou em cima da zaga argentina. Discreto, Messi era bem viagiado pelo setor defensivo brasileiro e pouco aparecia para a partida. Mas no primeiro espaço que o camisa 10 teve, quase construiu a jogada do gol hermano. O craque do Barça achou Biglia livre nas costas dos volantes. O meia dominou e bateu com força. A bola desviou na zaga, mas Alisson conseguiu voar e fazer ótima defesa.

Companheiros no Barcelona, Neymar e Messi se abraçam antes da partida começarThomás Santos/MoWa Press

Depois do susto, o Brasil respondeu logo de imediato. E com estilo. Philippe Coutinho recebeu pela esquerda e em sua melhor característica arrancou levando a bola para o meio, driblou o defensor e acertou uma chutaço no ângulo, sem chances para Romero. 1 a 0 Brasil e festa no Mineirão. A equipe argentina não se abalou com a desvantagem e seguiu buscando o ataque. Porém, esbarrava na boa marcação brasileira.

Pérez conseguiu levar perigo em chute de longe, mas Alisson apenas viu a bola passar ao lado. Com espaço, o Brasil saía bem no contra-ataque e Neymar ainda chegou a carimbar a trave após linda jogada, em que custurou a zaga pela direita até finalizar no poste. Com a partida aberta e com chances para ambos os lados, não demorou para Argentina responder. Dí Maria lançou Más pela esquerda e o lateral entrou chutando cruzado, para bola passar raspando a trave do arqueiro brasileiro.

Com a Argentina se jogando ao ataque, naturalmente sobrou espaço para um contra golpe do Brasil. E ele veio no último lance do primeiro tempo. Gabriel Jesus fez belo trabalho de pivô, dominou a bola, girou e já viu Neymar passando livre nas costas de Zabaleta. O camisa 9 lançou o craque brasileiro, que com tranquilidade, olhou a movimentação de Sergio Romero e tocou com categoria para deslocar o goleiro e ampliar a vantagem brasileira. 2 a 0 e a equipe de Messi nas cordas.

Brasil e Argentina se enfrentaram no Mineirão%2C pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da RússiaThomás Santos/MoWa Press

Sem muita opção, Bauza partiu para o tudo ou nada e no intervalo tirou Enzo Pérez e colocou Agüero, fazendo com que a Argentina se abrisse de vez e ficasse com quatro atacantes. Era tudo que o Brasil precisava para tranquilizar a partida. Para neutralizar o ímpeto ofensivo, Gabriel Jesus já começou o segundo tempo assustando após passe de Neymar. Logo depois, Paulinho, remanescente da equipe do 7 a 1, teve a chance de se redimir no palco do triste episódio. O volante tabelou com Gabriel Jesus, invadiu a área e tentou achar Neymar. A zaga afastou e o camisa 15 ficou com a bola, driblou o goleiro, mas finalizou fraco e deu tempo de Zabaleta afastar.

Desorganizado em campo, a Argentina via o Brasil tornar-se um rolo compressor que não parava de apertar. Daniel Alves, em bela cobrança de falta, exigiu boa defesa de Romero. Na sequência, Paulinho tirou um caminhão das costas e finalmentes se redimiu. Marcelo cruzou da esquerda e Renato Augusto acreditou até o fim no lance. O camisa 8 dominou e rolou para o volante chegar batendo e balançar as redes hermanas. O jogo começava a virar passeio em Belo Horizonte.

Com direito a Olé da arquibancada, o Brasil passou a tocar a bola e dominar a partida. Em situação delicada na tabela e com o placar elástico contra, a Argentina começou a perder a cabeça e apelar para violência. Com a tradicional catimba, os hermanos passaram a chegar duro e provocar os brasileiros. A Seleção soube ser inteligente e não caiu na 'pilha' dos argentinos. Tendo espaço de sobra para jogar, a equipe chegava com facilidade e Neymar quase transformou em goleada, mas acabou travado pela zaga.

Apagado e muito bem marcado, Messi tentava levar perigo em lances de bola parada, mas era muito pouco para o quatro vezes melhor jogador do mundo. Não era só o camisa 10 que tinha atuação abaixo. A Argentina, como um tudo, parecia um bando em campo e apenas assistia o Brasil jogar como queria. Sem diminuir o ritmo, a Seleção seguia atacando e buscando o quarto gol, para não dar chance dos hermanos voltarem para o jogo.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3x0 ARGENTINA

Estádio: Mineirão
Árbitro: Julio Buscuñán (CHI)
Gols: Philippe Coutinho (Brasil, aos 24' do 1ºT), Neymar (Brasil, aos 45' do 1ºT), Paulinho (Brasil, aos 13' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Fernandinho, Marcelo (Brasil) e Otamendi, Funes Mori (Argentina)
Cartões Vermelhos:

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda (Thiago Silva) e Marcelo; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto e Philippe Coutinho (Douglas Costa); Neymar e Gabriel Jesus (Roberto Firmino); Técnico: Tite

ARGENTINA: Sergio Romero; Zabaleta, Otamendi, Funes Mori e Más; Mascherano, Biglia, Enzo Pérez (Agüero) e Di María (Correa); Messi e Higuaín; Técnico: Edgardo Bauza

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia