Fifa vai investigar presidente do PSG, homem responsável pela compra de Neymar

Processo criminal aberto na Suíça contribui para alimentar as especulações sobre o financiamento e as práticas do clube francês

Por O Dia

Suíça - A comissão de ética da Fifa abriu investigação preliminar contra Nasser Al-Khelaifi, presidente do Paris Saint-Germain e diretor da BeIN Media, nesta sexta-feira, um dia depois da Justiça da Suíça iniciar investigação por 'corrupção privada' na definição dos direitos dos meios de comunicação em várias Copas do Mundo.

Al-Khelaifi no dia que anunciou a contratação de NeymarAFP

A justiça interna da Fifa, 'abriu investigação preliminar contra Nasser Al-Khelaifi', precisou um porta-voz do organismo. Jérôme Valcke, ex-secretário geral da entidade e suspenso por outros escândalos de corrupção, também é investigado pela Justiça suíça neste caso.

Além de comandar o PSG, Al-Khelaifi era o responsável da rede do Catar por direitos de transmissão e pagou milhões para garantir os contratos com a Fifa ainda em 2014. 

O caso reabre a crise no futebol e afeta duas das pessoas mais influentes do esporte e ainda num momento em que dirigentes questionam como o time de Paris encontrou 222 milhões de euros para levar Neymar do Barcelona. A Uefa também apura a transação. Agora, o processo criminal aberto na Suíça contribui para alimentar as especulações sobre o financiamento e as práticas no PSG. 

No caso do francês, o processo criminal é ainda um reflexo do poder que ele manteve por anos. Por ser secretário-geral da Fifa, Valcke controlava o maior evento do planeta e revendia seus direitos, em troca supostamente de vantagens pessoais. Conforme o Estado revelou ainda 2015, o francês usava sua posição também para supostamente ganhar dinheiro com a venda ilegal de ingressos para a Copa.

com informações da AFP e Estadão Conteúdo

Últimas de Esporte