Desfalques fazem o Fluminense cair pelas tabelas

Sem peças de reposição à altura, time sucumbe à maratona de jogos e despenca na classificação do Campeonato Brasileiro

Por HUGO PERRUSO

Abel Braga trabalha com um elenco sem muitas opções na temporada
Abel Braga trabalha com um elenco sem muitas opções na temporada -

Rio - Da disputa pela liderança ao meio da tabela em apenas três rodadas, o Fluminense despenca no Brasileiro à medida que perde seus titulares. Ao sucumbir à maratona de jogos, o enxuto elenco tricolor começa a se mostrar como um grave problema para a sequência do campeonato e já causa preocupação, com os reservas não conseguindo manter o nível dos titulares.

Até enfrentar o Grêmio, o Fluminense estava em segundo lugar, com 13 pontos, e Abel Braga vinha conseguindo administrar os poucos desfalques a cada rodada. Entretanto, ao pegar uma sequência de dois jogos fora e um clássico, o Tricolor sentiu muito a ausência de seus principais jogadores.

Sem Ayrton Lucas, Marlon tem jogado como titular e deixado a desejar. Ele fez o pênalti contra o Flamengo. Já Léo substituiu o poupado Gilberto contra o Paraná, não foi bem e também cometeu uma penalidade.

No entanto, o maior motivo de dor de cabeça tem sido o ataque, ponto forte da equipe. Pedro se machucou contra o Grêmio e Marcos Júnior, diante do Paraná. Seus substitutos não foram bem e o Flu só fez um gol em três jogos. João Carlos não tem conseguido segurar a bola e participa pouco. Já Robinho entrou tão mal no jogo com os paranaenses que Douglas acabou sendo titular contra o Flamengo.

Para piorar, Marcos Júnior está com edema na coxa esquerda e só volta após a Copa. Pablo Dyego está sendo monitorado por causa de uma pancada no quadril e não enfrentará o Atlético-MG, amanhã. Já Renato Chaves sentiu incômodo na coxa direita e é dúvida. "Todo time sente falta do titular. Agora, dizer que perdemos por isso não é por aí", afirmou Abel.

SEM DINHEIRO

Da renda de mais de R$ 3 milhões em Brasília, o Flu só levou R$ 500 mil. O restante foi para a empresa de Roni, organizadora do clássico. Pelo menos o Tricolor quitou a dívida com o ex-jogador (na gestão de Peter Siemsen, o clube deixou de fazer dois jogos, apesar de ter recebido o dinheiro).

polêmica

O departamento jurídico do Fluminense analisa a possibilidade de rescindir o contrato de patrocínio com a Descomplica. Muitos torcedores e pessoas de dentro do clube não gostaram das provocações da conta de Twitter da parceira no clássico com o Flamengo.

A rede de ensino a distância patrocina os dois clubes e sugeriu uma ação conjunta para o clássico, mas o Fluminense não aceitou. A empresa só fez comentários em cima de lances rubro-negros, alguns com provocações.

O contrato do Flu com a empresa, assinado em maio, tem duração de três meses.

Comentários