Decisivo, Neymar faz gol e exorciza fantasma do PSG

Time bate o Borussia e, enfim, vai às quartas. Atlético de Madrid surpreende o Liverpool

Por

De peixinho, Neymar abre o placar para o PSG, contra o Borussia Dortmund, antes de fazer a festa com o companheiro Marquinhos (no detalhe)
De peixinho, Neymar abre o placar para o PSG, contra o Borussia Dortmund, antes de fazer a festa com o companheiro Marquinhos (no detalhe) -

Após três eliminações seguidas nas oitavas de final da Liga dos Campeões, o Paris-Saint Germain, enfim, está nas quartas. Com ótima atuação de Neymar, que marcou um gol e participou de outro, os franceses venceram o Borussia Dortmund por 2 a 0, no Parque dos Príncipes, e avançaram. Por outro lado, o Liverpool, atual campeão, viu o sonho do bicampeonato ir por água abaixo, depois de perder, de virada, por 3 a 2 para o Atlético de Madrid, na prorrogação, em Anfield Road.

Na França, sem a presença de torcedores devido ao surto de coronavírus, o PSG não deu chances ao Borussia. Em desvantagem pelo 2 a 1 sofrido na ida, os parisienses se lançaram ao ataque e a pressão surtiu efeito. Aos 27 minutos, após cobrança de escanteio de Di María, Neymar se desvencilhou da marcação e, livre, cabeceou para inaugurar o marcador.

Ainda na primeira etapa, a equipe de Thomas Tuchel seguiu criando jogadas perigosas e, nos acréscimos, Bernat ampliou a vantagem: de bico, chutou no canto direito de Burki, deslocando o goleiro. Após o intervalo, o Borussia Dortmund, obrigado a atacar, avançou as linhas, mas não obteve sucesso em suas investidas. Os alemães ainda tiveram Can expulso no fim da partida.

LIVERPOOL ELIMINADO

A má fase no Campeonato Inglês acabou interferindo no rendimento do Liverpool na Champions. Precisando reverter o placar de 1 a 0 favorável ao Atlético de Madrid, conquistado no jogo de ida, os Reds impuseram o habitual ritmo agressivo em Anfield, mas Oblak evitou uma goleada logo no início.

Com o ferrolho armado por Diego Simeone funcionando bem, apenas aos 43 minutos a pressão deu resultado. Depois de cruzamento pela direita, Wijnaldum cabeceou firme para baixo, sem chances para o goleiro: 1 a 0.

No segundo tempo, os espanhóis, literalmente, não foram ao ataque. O Liverpool posicionou todos os jogadores no campo ofensivo, mas sem êxito. Nos primeiros instantes da prorrogação, Firmino aliviou a tensão dos torcedores ao marcar o segundo para os ingleses.

Quando tudo parecia resolvido, Llorente veio do banco e mostrou que tem estrela: o volante balançou a rede duas vezes em menos de três minutos e fez 2 a 2. Ainda deu tempo de Morata decretar a virada, jogando um balde de água fria no atual melhor time do mundo, que se despede precocemente da Liga dos Campeões.

Comentários