Dono de um currículo vencedor no Brasil, Levir Culpi, de 68 anos, abandonou a aposentadoria para assumir o Cerezo Osaka
Dono de um currículo vencedor no Brasil, Levir Culpi, de 68 anos, abandonou a aposentadoria para assumir o Cerezo OsakaDivulgação/Cerezo Osaka
Por O Dia
Osaka - Após o anúncio da aposentadoria, Levir Culpi voltou à ativa à frente do Cerezo Osaka, do Japão no início do ano. No entanto, o treinador deixou claro que não pretende voltar a desempenhar a função no Brasil. Em entrevista ao 'BandSports', o paranaense, de 68 anos, teve o Atlético-MG como último clube dirigido no país, em 2019. No entanto, é um velho conhecido do torcedor carioca, com passagem pelo Botafogo, em 2003 e 2005, e Fluminense, em 2016.

"Eu dei uma declaração dizendo que não queria ser mais técnico de futebol e estava aposentado. Mas no Brasil eu não quero trabalhar mais. Quando tocou o telefone do Japão, não houve nada que me impedisse de vir, pois estou feliz, pude reencontrar amigos e o respeito com o treinador é diferente. Tudo é favorável.

Com uma carreira sólida no Brasil, com trabalho à frente de clubes como Cruzeiro, Internacional, Palmeiras, São Paulo e Santos, Levir Culpi está em sua terceira passagem pelo Gamba Osaka, atual quarto colocado do Campeonato Japonês.
A equipe do brasileiro está com os mesmos 20 pontos do Sagan Tosu, que ocupa a 3ª posição, e disputa uma vaga na próxima Liga dos Campeões da Ásia. O treinador conta com quatro brasileiros no elenco, todos atacantes: Patric, Leandro Pereira, Tiago Alves e Wellington Silva, ex-Fluminense e o mais conhecido do quarteto.