Botafogo leva gol aos 46 do segundo tempo e é eliminado na Copa do Brasil

Alvinegro crias boas chances, mas perde o gás na etapa final e sofre a primeira derrota desde a reabertura do Nilton Santos

Por edsel.britto

Rio - Diz o velho ditado do futebol que quem não faz, leva. Este se aplicou perfeitamente ao Botafogo nesta terça-feira. Após perder algumas chances, uma delas com Pimpão aos 46, o Alvinegro foi punido no contra-ataque, perdendo para o Figueirense por 1 a 0 no Estádio Nilton Santos e está eliminado da Copa do Brasil. O gol dos Catarinenses foi marcado por Marcão, em bela finalização de letra.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Após o empate por 2 a 2 em Santa Catarina, o Botafogo entrou em vantagem nesta terça-feira podendo empatar até mesmo por um gol para avançar às oitavas da Copa do Brasil. Mesmo assim, o Alvinegro foi para cima e teve algumas oportunidades de marcar, todas desperdiçadas ou então salvas pelo goleiro Alex Muralha, que teve boa atuação. 

Pimpão teve chance de matar o jogo no fim, mas não aproveitou e o Botafogo foi eliminadoAndré Mourão / Agência O Dia

A derrota do Botafogo evidencia um principio de crise no clube, que já não vence e nem marca há três jogos somando todas as competições. Agora fora da Copa do Brasil, o Alvinegro foca sua atenção na Série B, onde ainda é o líder com 24 pontos, empatado com América-MG, Bahia e Náutico, mas levando vantagem no saldo de gols. O Glorioso volta a campo no sábado e tem um confronto direto com o Náutico, às 16h30, no Estádio Nilton Santos.

O JOGO

Líder da Série B, mas vivendo um momento instável, o Botafogo precisou virar a chave nesta terça-feira e encarar o Figueirense pela Copa do Brasil. Aproveitando da vantagem do empate por até um gol, o Alvinegro começou a partida em casa mais cauteloso e com isso permitiu ao time visitante chegar pela primeira vez logo aos 3, em cabeçada perigosa de Marcão para o gol de Jefferson.

O lance serviu para acordar o Bota, que começou a sair para o ataque e pressionar mais. Aos 9, Giaretta teve a primeira oportunidade em cabeçada defendida por Alex Muralha. Aos 15, veio a melhor chance para o Figueirense, mais uma vez em cabeçada perigosa de Marcão, desta vez defendida por Jefferson.

Após marcar dois gols em sua estreia%2C Luis Henrique completou três jogos sem balançar as redesAndré Mourão / Agência O Dia

A partida ficou lá e cá, com chances para os dois lados. Aos 18, Pimpão em finalização na entrada da área exigiu ótima defesa de Alex Muralha, que foi buscar no cantinho. Aos 25, mais uma vez o goleiro do Figueirense apareceu de forma decisiva para a equipe. Elvis fez ótima jogada, driblou dois e chutou para outra defesa do arqueiro catarinense. O meia era o principal jogador do Alvinegro no primeiro tempo .

O momento da partida era do Botafogo, que conseguia criar chances e chegar com perigo, porém não passava do goleiro Alex Muralha. Aos 30, Luis Henrique teve sua primeira, mas o garoto cabeceou para fora. Porém, a pressão do Alvinegro perdeu intensidade após a saída de Elvis, que sentiu lesão na perna e foi substituído. Já no fim do primeiro, Dudu teve ótima chance, mas isolou a chance cara a cara com Jefferson.

Após três jogos sem marcar e vencer%2C René Simões ouviu algumas vaias e gritos de burro André Mourão / Agência O Dia

Na volta para o segundo tempo, o Botafogo não começou tão atento e logo no primeiro minuto o Figueirense já chegou com perigo ao gol de Jefferson. Porém, a jogada foi apenas um susto para acordar o Alvinegro. Mais organizado, o Glorioso começou a criar suas chances na partida. Aos 9, Tomas teve ótima oportunidade após sobra de bola, soltou a bola, mas parou no travessão. 

Em vantagem, o Alvinegro passou a administrar o resultado sem permitir que o Figueirense criasse chances. Porém, a partir dos 20 minutos, o Bota, principalmente sua zaga, começou a entrar em colapso e cometer erros em sequências.

Em dois lances seguidos, Roger Carvalho primeiro deu uma furada, que quase resultou em gol e depois errando um corte de cabeça que acabou acertando o travessão de Jefferson.  Após os sustos da zaga, o Botafogo voltou a produzir chances. Em dois minutos, Pimpão e Tomas tiveram boas chances dentro da área, mas acabaram sendo travados pelos defensores do Figueirense no momento exato.

Depois disso, o Alvinegro perdeu o fôlego e passou a levar certo sufoco dos catarinenses. Aos 36, Marcão se antecipou aos zagueiros do Glorioso, desviou para o gol, mas a bola passou tirando tinta da trave de Jefferson. Dois minutos depois, foi a vez do goleiro do Botafogo começar a brilhar na partida. Dudu cruzou rasteiro da esquerda e após a bola passar por toda a área, Everaldo apareceu livre na segunda trave para finalizar, obrigando o camisa 1 do Bota a fazer defesa providencial.

Já aos 46, Rodrigo Pimpão teve uma chance ótima de decidir a partida. O camisa 7 invadiu a área, driblou, mas chutou fraco cara a cara para fácil defesa de Alex Muralha. No contra-ataque, o Figueirense pôs em ação o velho ditado do futebol: quem não faz, leva. Ricardinho cruzou rasteiro para Marcão, completamente sozinho, desviar com categoria de letra e garantir a classificação da equipe catarinense.

Sem pernas para reagir, o Botafogo ainda tentou se mandar para o ataque no fim, mas sem sucesso. Após três jogos sem vencer e sem marcar, o Alvinegro esboça um início de crise, com direitos a vaias e gritos de burro para René Simões após o gol que sacramentou a eliminação do Glorioso da Copa do Brasil.


FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0x1 FIGUEIRENSE

Estádio: Nilton Santos (RJ)
Público e Renda: Pagante 6.485/ Presente 7.116 / R$ 132.710,00
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Gols: Marcão (Figueirense, aos 46' do 2ºT)
Cartões Amarelo: Rodrigo Pimpão, Daniel Carvalho (Botafogo) e Dudu (Figueirense)
Cartões Vermelho:

BOTAFOGO: Jefferson, Roger Carvalho, Renan Fonseca, Luis Ricardo e Jean; Diego Giaretta, Willian Arão, Elvis (Tomas, aos 37' do 1ºT) e Octávio (Daniel Carvalho, aos 15' do 2ºT); Rodrigo Pimpão e Luis Henrique (Sassá, aos 41' do 2º). Técnico: René Simões.

FIGUEIRENSE: Alex Muralha, Jefferson (Dudu, aos 44' do 1ºT), Marquinhos, Saimon e Marcos Pedroso; Ricardinho, Paulo Roberto, Fabinho e Rafael Bastos (Yago, aos 15' do 2ºT); Thiago Santana (Everaldo, aos 28' do 2ºT) e Marcão. Técnico: Argel Fucks


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia