Fogão não encontra o caminho do gol e vai despencando

Com ataque inexpressivo, Alvinegro só balançou as redes mais vezes do que três times do Z-4: Avaí, Chapecoense e CSA

Por O Dia

Diego Souza reaparece entre os titulares do Fogão após três partidas
Diego Souza reaparece entre os titulares do Fogão após três partidas -

Fica bem fácil entender o motivo pelo qual o Botafogo está em queda livre no Campeonato Brasileiro, em que já se vê perigosamente ameaçado pela zona de rebaixamento — apenas três pontos o separam do Fluminense, o primeiro dentro do Z-4 (33 a 30). A equipe não balançou as redes em mais da metade dos compromissos da Série A: são apenas 25 gols em 29 rodadas, o que dá menos de um de média.

Para se ter noção de como a situação é preocupante, só três times marcaram menos gols do que o Alvinegro na competição, todas da zona do rebaixamento: Chapecoense, Avaí e CSA. 

"Às vezes, vale ir menos ao ataque, mas concretizar as chances criadas. Mas fica preocupante quando você não cria, não chega no último terço do campo", lamentou o técnico Alberto Valentim, em coletiva depois da derrota para o Cruzeiro, por 2 a 0, no Estádio Nilton Santos. O resultado, além de acender o sinal amarelo em General Severiano, tirou a Raposa da zona da degola.

Pressionado, o Botafogo tentará de alguma maneira pontuar diante do Santos, amanhã, na Vila Belmiro, em partida da 30ª rodada. O problema é que, após dez jogos no returno, o Glorioso venceu só duas vezes (Goiás e CSA, ambos no Niltão). Fora de casa, foram apenas derrotas.

Para piorar, o retrospecto como visitante do Botafogo contra os dez primeiros colocados é o pior possível. O time não conquistou um ponto sequer. Perdeu para Palmeiras (1 a 0), São Paulo (2 a 0), Goiás (1 a 0), Flamengo (3 a 2), Corinthians (1 a 0), Grêmio (3 a 0), Internacional (3 a 2) e Bahia (2 a 0). Levou 16 gols e marcou quatro. Ainda falta encarar o Athletico-PR, oitavo colocado, na Arena da Baixada. O confronto será no dia 17, pela 33ª rodada.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários