Mais Lidas

Com o Botafogo afundado em dívidas, vice de futebol deixa o cargo

Saída de Gustavo Noronha faz parte de acordo político para que alvinegros ilustres ajudem a honrar a folha salarial

Por O Dia

Gustavo Noronha era vice de futebol do Botafogo desde 2018
Gustavo Noronha era vice de futebol do Botafogo desde 2018 -

Os dias estão cada vez mais difíceis no Botafogo. Se já não bastasse a péssima e preocupante fase do time no Campeonato Brasileiro, em 14º lugar na tabela, com 33 pontos, dois a mais do que o Fluminense, o primeiro dentro da zona de rebaixamento —, internamente o clube também atravessa um momento muito turbulento. Ontem, após uma reunião com o presidente Nelson Mufarrej, o advogado Gustavo Noronha foi exonerado do cargo de vice de futebol, que ocupava desde janeiro de 2018.

A saída dele aconteceu menos de 24 horas depois de Ricardo Wagner deixar a presidência do Conselho Fiscal do clube. As mudanças fazem parte de um acordo costurado com o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, que, junto com outros alvinegros ilustres, deve se comprometer a arcar com o pagamento dos salários atrasados dos jogadores e dos funcionários até o fim deste ano. Além disso, o processo faz parte da extinção do grupo 'Mais Botafogo', que comanda o clube desde 2014.

Risco de entrar no Z-4

Nos bastidores de General Severiano, Gustavo Noronha não gozava de muito prestígio ultimamente por parte dos conselheiros, uma vez que ele desapareceu da rotina do clube no que diz respeito ao problema dos salários atrasados, uma desgastante rotina do elenco. Ainda não há previsão se outro dirigente vai assumir o cargo.

Tudo isso acontece às vésperas do duelo diante do Flamengo, líder isolado do Campeonato Brasileiro, amanhã, às 20h, no Estádio Nilton Santos. Se perder, dependendo dos resultados da 31ª rodada, o Botafogo pode entrar na zona de rebaixamento. Atualmente, de acordo com cálculos do matemático tristão Garcia, do site Infobola, o Alvinegro tem 15% de risco de cair à Segundona.

 

Comentários