Honda tenta se recuperar no Botafogo - VITOR SILVA / BOTAFOGO
Honda tenta se recuperar no BotafogoVITOR SILVA / BOTAFOGO
Por Danillo Pedrosa

A vitória por 1 a 0 sobre o Vasco mostrou como Honda pode ser fundamental para o Botafogo. Um dos melhores em campo, o japonês provou que é capaz de comandar o setor de criação, mas ainda está em busca de uma boa sequência para corresponder à alta expectativa da torcida alvinegra. Se mantiver a pegada da última quinta-feira, certamente vai cair de vez nas graças da galera.

A boa atuação no duelo de ida pela Copa do Brasil foi coroada com a construção da jogada do gol de Matheus Babi. Esbanjando técnica, Honda dominou com categoria no meio e tabelou com Bruno Nazário, que cruzou para o gol de cabeça do centroavante. Além disso, de acordo com a plataforma Sofascore, ele teve 98% de aproveitamento nos passes — errou apenas um —, sofreu duas faltas e efetuou seis roubadas de bola. Foi o dono do meio de campo.

O que pesa contra o japonês no Glorioso é a irregularidade. Na derrota por 3 a 2 para o próprio Vasco no fim de semana, por exemplo, ele não conseguiu acompanhar o ritmo intenso da partida e foi substituído ainda no primeiro tempo. Quando o assunto é gols, também fica devendo. Marcou apenas um, de pênalti, em sua estreia, e passou em branco nos outros 11 jogos que disputou.

Posição gera debate

Uma das justificativas para o jejum de gols é o posicionamento. Com Autuori, Honda tem atuado como segundo volante, mais distante da área. Torcedores têm questionado a opção do treinador e pedem que o camisa 4 jogue mais adiantado, como um meia armador, posição na qual Honda brilhou pelo CSKA e se tornou o jogador mais importante da seleção japonesa.

Você pode gostar
Comentários