Pior mandante, Botafogo tem sequência no Niltão recuperar a confiança no Brasileiro

Alvinegro terá três partidas em casa. Até agora, venceu apenas uma vez

Por Danillo Pedrosa

O Botafogo venceu apenas uma partida em casa no Campeonato Brasileiro
O Botafogo venceu apenas uma partida em casa no Campeonato Brasileiro -

Pior mandante do Campeonato Brasileiro, o Botafogo tem pela frente uma oportunidade de fazer do Niltão o bom e velho aliado de outros tempos para fugir da zona de rebaixamento. As próximas três rodadas serão em casa, numa sequência que pode representar um divisor de águas para o Alvinegro. É a chance de dar um salto na tabela, ou se afundar de vez no Z-4.

Além de pausar a exaustiva rotina de viagens e contar com o fator casa, apesar dos portões fechados, os adversários não atravessam uma grande fase. O primeiro será o Bahia, lanterna, amanhã. Em seguida, Fluminense, no domingo, e, depois, o Palmeiras, na quarta-feira, dia 7 de outubro.

O maior problema, no entanto, é o próprio Botafogo, que já não sabe o que é ganhar uma partida no Campeonato Brasileiro há oito rodadas. A última — e única — foi sobre o Atlético-MG, por 2 a 1, no Nilton Santos, há mais de um mês. Desde então, foram dois empates e duas derrotas no estádio, pior desempenho de um mandante na competição, com cinco pontos somados, ao lado do Flamengo.

Com 11 pontos e na 18ª posição da tabela, o Glorioso sairá da zona do rebaixamento caso vença o confronto direto com o Bahia amanhã, mas um revés levará o time à vice-lanterna. E há uma agravante: o Goiás, que vem logo atrás, terá então três jogos a menos. O lado bom é que o Tricolor Baiano é o pior visitante do campeonato, com três derrotas e dois empates.

A sequência ainda pode ser decisiva para a continuidade de Paulo Autuori no cargo de treinador. Com a situação cada vez mais crítica do time na tabela, ele começa a ficar pressionado, apesar de o time ter avançado às oitavas de final da Copa do Brasil.

 

VICE GERAL COBRA A DIRETORIA

A venda de Luis Henrique continua agitando os bastidores do Botafogo. Ontem, o vice-presidente geral Carlos Eduardo Pereira, o CEP, cobrou mais transparência da diretoria. Nem mesmo os valores foram confirmados internamente. De acordo com a imprensa francesa, o atacante custou 12 milhões de euros (R$ 78 milhões), dos quais o Alvinegro teria direito a R$ 31 milhões.

"Estou apurando as exatas condições de venda do Luis Henrique para o Olympique, não divulgadas no âmbito do Conselho Diretor. Tudo deveria ter sido trazido previamente pelo presidente Nelson Mufarrej a mim e a seus pares da diretoria o que, infelizmente, não ocorreu", publicou Carlos Eduardo Pereira no Instagram.

Comentários