Oyama desperta o interesse de clubes pelo Brasil, mas Botafogo deseja contar com o atleta em 2022Vitor_Silva

Rio - O Botafogo quer ficar com Luís Oyama, mas a coisa não está andando. A pedida feita pelo Mirassol para liberar o jogador é fora da realidade atual do Alvinegro. A diretoria do clube carioca pediu um prazo de uma semana a dez dias para apresentar uma nova proposta ao clube paulista com o intuito de comprar o meio-campista.
Vale lembrar que, pelo empréstimo ter acabado, o Botafogo não possui mais a preferência de compra de Oyama. Até o dia 31 de dezembro, o Alvinegro tinha o poder de conseguir cobrir qualquer proposta que chegasse pelo jogador, algo que não existe mais.
A diretoria do Alvinegro conta com a vontade do jogador em permanecer e a boa relação com o Mirassol para ganhar esse "tempo extra" na busca por mais fundos para tentar chegar perto daquilo que o clube paulista quer pelo camisa 5.
A primeira proposta feita pelo Glorioso não chegou a 30% do valor que o Mirassol queria - o clube, obviamente, prontamente recusou. As negociações continuam, mas a tendência é que não hajam novidades pelos próximos dias.