Contra o Inter, um divisor de águas para o Flamengo no Brasileirão

Time de Barbieri, que sofre com muitos desfalques, tem obrigação de vencer para se reabilitar no Campeonato Brasileiro e se manter na briga pelo título

Por O Dia

Rhodolfo
Rhodolfo -

Porto Alegre - Com desfalques importantes no time titular, o Flamengo tem a missão de espantar a má fase diante do vice-líder Internacional, às 21h45, no Beira-Rio. Agora, até mesmo com a vaga no G-4 ameaçada após a derrota para o Ceará, no Maracanã, a partida vai definir as reais pretensões do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro, já que uma derrota pode deixá-lo a oito pontos de distância para o líder São Paulo.

Além de Paquetá e Cuéllar, convocados para defender o Brasil e a Colômbia em amistosos, respectivamente, Mauricio Barbieri não poderá contar com Diego, suspenso, e Réver, que pertence ao Internacional. Para colocar o zagueiro em campo, o Flamengo teria que pagar R$ 1 milhão ao Colorado, o que foi descartado pela diretoria. O lateral-esquerdo Trauco, que tem sido pouco utilizado, também foi chamado para atuar pela seleção peruana e não foi relacionado.

"A gente vai ter um número significativo de mudanças. Infelizmente, o calendário nos obriga a isso. O clube, quando tem jogadores de Seleção, acaba sendo prejudicado. O calendário é esquizofrênico", lamentou o treinador.

Apesar das várias mudanças no time, Barbieri garante que a forma de jogar não será alterada. A estratégia é tentar aproveitar os erros do adversário, que também precisa da vitória para não se complicar na luta pelo título.

"A maneira de jogar não vai ter uma mudança abrupta. Não podemos mudar o que temos feito de bom. Precisamos apoiar nos pontos positivos e melhorar o que temos feito de errado. Temos que encarar o Internacional com máxima seriedade. Eles também têm que buscar o resultado, apesar de serem mais reativos. Mas podem oferecer espaços que vamos tentar aproveitar. É nessa linha que vamos trabalhar", explicou o confiante treinador rubro-negro.

DO VINHO PARA A ÁGUA

Desde o triunfo do Flamengo por 2 a 0, no primeiro turno, as duas equipes vivem momentos completamente opostos. Líder do Campeonato Brasileiro naquela ocasião, o Rubro-Negro ainda não convenceu após a paralisação para a Copa do Mundo e caiu para a terceira colocação. Já o Internacional, invicto em casa na competição, arrancou da 13ª para a segunda posição. Além disso, só foi vazado duas vezes no Beira-Rio em vitórias sobre o Corinthians e o Vasco e a sua defesa está a sete partidas sem sofrer gols.

Comentários