Novo presidente do Flamengo terá barca como uma das prioridades

Saída de jogadores e contratação de treinador são as primeiras missões no Mengão

Por O Dia

Diego em treino do Flamengo -

Rio - O vencedor da eleição presidencial do Flamengo será conhecido no fim de semana e, logo de cara, terá um grande desafio: definir quem pega a barca que vai partir do Ninho do Urubu. Puxada por Geuvânio e Marlos Moreno, em fim de empréstimo, a fila para deixar o Rubro-Negro também dependerá do novo treinador, que ainda é uma incógnita.

Alguns medalhões podem estar de malas prontas. O goleiro Diego Alves, que discutiu com Dorival Júnior e causou mal-estar ao se recusar a ficar no banco de reservas, pode ser negociado ou usado como moeda de troca. Diego e Willian Arão, que alternaram bons e maus momentos na temporada, têm boas propostas de Santos e São Paulo, respectivamente. Com contrato até julho ano que vem, o camisa 10 poderia assinar um pré-contrato com outra equipe a partir de fevereiro.

O zagueiro Réver, de 33 anos, e o lateral-direito Pará, 32, apesar de titulares em grande parte do ano, estão cotados para pegar a barca por causa da idade avançada. Os dois setores são considerados prioridade na busca por reforços. Rodinei, apesar de contestado pela torcedores, tem contrato até 2022 e pode permanecer como opção.

Jogadores pouco utilizados como Rômulo e Trauco estão disponíveis para negociações, mas, em baixa no mercado e com altos salários, não são nomes atraentes para outros clubes. Jovens como Matheus Sávio, Ronaldo, Thiago e Klebinho podem ser emprestados para ganhar rodagem ou até vendidos, caso o clube receba uma boa proposta.

Um caso à parte é o do zagueiro Juan, que, aos 39 anos fará 40 em fevereiro , decidiu se aposentar. Recuperando-se de lesão no joelho, ele renovou contrato até abril para se despedir dos gramados pelo clube que o revelou.

REFORÇOS NA MIRA

Enquanto grande parte do elenco vai embora, as chapas favoritas para vencer a eleição roxa e rosa também trabalham em busca de reforços. Rodriguinho, ex-Corinthians e atualmente no Pyramids, dos Emirados Árabes, já teria acertado até as bases salariais para defender o Rubro-Negro.

À beira do campo, Abel Braga conversa para assumir a equipe no ano que vem, mas tem forte rejeição de parte da torcida. Ontem, rubro-negros fizeram campanha pela contratação do técnico Jorge Sampaoli, que comandou a Argentina na Copa do Mundo da Rússia e foi campeão da Copa América pelo Chile.

A permanência de Dorival Júnior é considerada difícil, mas não está descartada, principalmente após o anúncio da renovação de Renato Gaúcho com o Grêmio, frustrando o desejo dos torcedores e da diretoria do Flamengo, que tinha negociação com o treinador.

 

Comentários