Médico do Flamengo fala sobre desafio de jogar na altitude: 'Não existe preparação ideal'

Rubro-Negro chegará a Oruro horas antes da partida

Por O Dia

Treino do Flamengo na Gávea. Alexandre Vidal / Flamengo
Treino do Flamengo na Gávea. Alexandre Vidal / Flamengo -

Bolívia - O Flamengo terá um adversário a mais em sua estreia na Taça Libertadores, nesta terça-feira, contra o San José: a altitude de 3700 metros de Oruro, na Bolívia. Em entrevista ao SporTV, o médico do clube Márcio Tannure revelou que os cilindros de oxigênio não ficarão à vista para não assustar os jogadores.

"Acho que tudo influencia. Hoje temos um time experiente, a maioria já jogou na altitude. Eles sabem o que esperar. A fator surpresa não terá para muitos, o que atenua um pouco a dificuldade que irão encontrar. A gente sabe que ela é real, mas estamos tentando minimizar", declarou Tannure.

Sobre a preparação para o confronto, o médico disse acreditar que a decisão de chegar ao local horas antes da partida é a mais viável.

"Existe uma dificuldade de jogar na altitude, é real. Nosso desafio é minimizar os efeitos. Sabemos que não existe preparação ideal. O que estamos fazendo desde o início da pré-temporada é usar medicações e suplementações específicas. Além disso temos feito treinamentos e avaliações inspiratórias, para entendermos como a respiração inspiratória de cada jogador funciona", completou.

Comentários