Ex-jogador do Flamengo relembra 'Bonde da Stella' e afirma: 'Deixo isso no passado'

Atleta foi apresentado pelo Náutico na última quinta-feira

Por Lance

Grupo ficou conhecido como
Grupo ficou conhecido como "Bonde da Stella" -
Recife - Atacante com tarimba por clubes importantes do futebol nacional, Paulinho foi apresentado de maneira oficial pelo Náutico na última quinta-feira (18), quase um mês após o próprio clube do Recife ter anunciado em suas redes sociais a sua chegada. Como estava sem vínculo, não houve gastos com transferência no futebol do atleta atualmente com 31 anos de idade.

Em uma de suas respostas, o assunto Flamengo, aquela que pode ser considerada a primeira equipe onde Paulinho apareceu para a grande mídia, naturalmente surgiu. Situação essa que o atacante não se furtou de comentar e, inclusive, admitiu que cometeu erros os quais se arrepende.

"Fiz um campeonato bom no XV de Piracicaba e fui do Campeonato Paulista para lá. Comigo aconteceu muito rápido. Claro que o jogador quando pega confiança em time grande se ilude um pouco. Eu fiquei assim. Me iludi bastante, não era conhecido. Cheguei lá, ganhei meu espaço, fiquei sendo como um dos principais jogadores do elenco. Então acho que isso subiu a minha cabeça. Errei muito no Flamengo, me arrependo", analisou Paulinho.

"Diziam que eu saia muito para a noite, mas nunca me pegaram. Acabou gerando uma polêmica pela foto que saiu do meu aniversário, onde a gente tinha acabado de chegar de uma viagem, a gente tinha ganhado a partida. Estávamos de folga e foi o meu aniversário. Então vazou essa foto e acabou especulando sobre minha pessoa, sobre sair na noite. Mas isso eu deixo no passado. De lá para cá não rolou mais nada meu", completou.

O avante rodou por outras equipes dentro do território nacional com dificuldade para conseguir repetir os mesmos desempenhos dos tempos mais áureos. Principalmente por esse motivo e por ter conseguido angariar uma sequência de partidas que julga positiva na Coreia do Sul, entende que sua volta ao Brasil para o Timbu é uma espécie de recomeço:

"Com certeza é um recomeço. No Vitória eu joguei poucos jogos. De lá fui para o Guarani e cheguei com pouco tempo, o campeonato estava no final. Não joguei muito. Na Coreia eu joguei bastante, cheguei na metade do ano. Praticamente não tive lesões lá, mas no meu ponto de vista eu fui bem. Voltei para o Brasil, o Náutico abriu as portas para mim. Desde já agradeço por fazer parte dessa família, desse projeto que é excepcional."

Falando sobre posicionamento e os objetivos que estabeleceu para alcançar no Náutico, ele não vê problema em atuar em posições ofensivas diferente dos habituais lados de campo e já analisa, inclusive, atingir essas metas como forma de renovar por mais um ano seu vínculo com a equipe pernambucana:

"Estou muito confiante, esperando oportunidade de poder corresponder não só a diretoria e o time. Meu pensamento é subir o Náutico para Série B. E se der para permanecer ano que vem, esse é o meu desejo. Mas deixo isso a cargo da diretoria. Estou pronto para qualquer posição. Já joguei de extremo, meia, lateral até mesmo no Flamengo. Então onde ele me colocar vou tentar corresponder. Já deixo claro, onde ele me colocar. Estou aqui para cumprir ordens dele."

Comentários