Desfalcado, Fla pega freguês na Libertadores

Sem contar com Everton Ribeiro, Arrascaeta e Vitinho, time encara o Emelec, adversário contra o qual tem retrospecto dos mais favoráveis

Por O Dia

Jesus: sem priorizar competição
Jesus: sem priorizar competição -

Sem Everton Ribeiro, Arrascaeta e Vitinho, o Flamengo entra em campo hoje, às 21h30, em busca do primeiro passo para espantar o fantasma das oitavas de final da Libertadores. Mesmo desfigurado, o Rubro-Negro chega a Guayaquil, no Equador, como amplo favorito para o jogo de ida contra o Emelec, um freguês de carteirinha.

O retrospecto diante do time equatoriano, que acostumou-se a ficar no caminho do Flamengo nos últimos anos — em 2012, 2014 e 2018 —, é animador. São sete vitórias, um empate e apenas uma derrota em nove jogos. Até quando atua fora de casa, como hoje, o Mais Querido leva vantagem: quatro vitórias, um empate e uma derrota.

Apesar do favoritismo, o técnico Jorge Jesus terá que quebrar a cabeça para escalar o time titular, principalmente o ataque, já que não poderá contar Vitinho, Everton Ribeiro e Arrascaeta, que, lesionados, ficaram no Rio. Sendo assim, ele deve escalar um quarteto ofensivo com Diego, Gerson, Gabigol e Bruno Henrique, mas garante que a equipe não vai mudar a forma de jogar.

"O fato de ter alguns jogadores lesionados não nos vai fazer mudar a forma de jogo. Trabalhamos todas da mesma maneira. Temos que seguir em frente com os jogadores que temos e não estou muito preocupado com isso. Confio em todos", amenizou o treinador português.

Estreante na Libertadores, Jorge Jesus carrega no currículo uma larga experiência na disputa da Liga dos Campeões. Em oito participações, seu melhor desempenho foi a disputa das quartas de final, em 2012, com o Benfica, sendo eliminado para o Chelsea, campeão daquela edição. Acostumado a grandes competições, o português valoriza a oportunidade de comandar o Flamengo na Liberta.

"Se alguma vez me perguntassem se poderia estar em uma Libertadores, o futebol tem dessas condições... Eu não pensava, minha vida era Champions. Mas a Libertadores também é a Champions da América Latina, foi um dos motivos que aceitei o Flamengo, participar desta competição interessante, importante, com o máximo respeito por todos os adversários. Entra em um currículo que já tenho na Europa", disse Jesus.

Adversário não vem em boa fase

Além da freguesia, a fase do Emelec não é nada boa antes de enfrentar o Flamengo. A equipe ocupa apenas a sétima colocação do Campeonato Equatoriano e vem de derrota em casa por 1 a 0 para o Deportivo Cuenca, nono colocado.

A campanha na Libertadores, apesar de ter avançado às oitavas, também não é animadora. Entre os classificados na fase de grupos, o Emelec é o que tem o pior desempenho, com duas vitórias, três empates e uma derrota. O ponto positivo foi o triunfo por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, no Mineirão, que garantiu a classificação.

Sem grandes destaques individuais e investimento muito inferior ao do Rubro-Negro, os equatorianos apostam no poder de fogo do centroavante Brayan Angulo, artilheiro do time no torneio, com quatro gols. Na defesa, destaque para o zagueiro argentino Vega e o experiente goleiro Dreer, de 37 anos, ídolo da torcida equatoriano.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários