Sem saudade do ex: Gabigol já tem números melhores que os de Guerrero no Flamengo

Atual camisa 9 rubro-negro é o artilheiro do Brasil, com 22 gols

Por Yuri Eiras

Gabigol: 0,66 gol por partida
Gabigol: 0,66 gol por partida -

Rio - Gabigol não quis saber se o árbitro ia dar cartão amarelo. Ao marcar o segundo gol contra o Emelec, disparou em direção à arquibancada. Os torcedores o seguraram pelo pescoço e só largaram depois da chegada dos seguranças. Foi apenas uma das tantas provas de identificação entre o atacante e o clube. Tanto amor fez a torcida até esquecer de Paolo Guerrero, antigo dono da camisa 9 e futuro adversário nas quartas de final da Libertadores - o Rubro-Negro encara o Internacional, ainda sem datas.

Domingo, às 16h, o Flamengo tem compromisso contra o Bahia, em Salvador, pelo Brasileirão. Mas, é difícil não pensar no confronto futuro pela Libertadores, principalmente pelo duelo individual. O ano está ainda em julho e Gabigol, artilheiro do Brasil com 22 gols, já superou a melhor temporada de Guerrero com a camisa do Flamengo. Em 2017, o peruano fez 20 gols em 44 jogos.

É verdade que a reta final de Guerrero no Flamengo foi marcada pela suspensão no doping, o que prejudicou a sequência no time e culminou na sua saída estremecida. No Internacional, o peruano reencontrou o bom futebol: tem 11 gols em 17 jogos, (média de 0,64 por partida), ótimo número entre os atacantes que atuam no Brasil. Só não tão bom quanto o de...Gabigol. O 9 rubro-negro tem média de 0,66 gol por partida.

O problema é que o amor entre Gabigol e torcida tem data para acabar. Ele não é o dono da camisa 9, mas sim inquilino. Seu contrato de empréstimo junto a Inter de Milão termina em dezembro. Será que o Flamengo vai tentar comprá-lo? "Aí já não é comigo", disse o atacante após a vitória sobre o Emelec, quarta-feira. "Obviamente meu contrato está acabando. Espero que estes últimos jogos, entre aspas, sejam felizes".

Pará e Trauco dão adeus

Após quatro anos e meio, o lateral-direito Pará se despediu do Flamengo ontem. Ele está de malas prontas para o Santos, onde conquistou a Libertadores de 2011. "Já tinha uma relação com o clube antes mesmo de me tornar profissional. Nunca escondi que na minha infância era torcedor do Flamengo, e, graças a Deus, pude realizar esse sonho", disse Pará. Quem também deu adeus ao Flamengo foi o lateral-esquerdo Trauco. O peruano, pouco utilizado irá para o Saint Étienne, da França. Falta apenas a assinatura.

 

Comentários