Jornal cita provocação de presidente do Flamengo a Boca e River: 'Jogo sujo’

Declaração do presidente Rubro-Negro teve grande repercussão; Entenda:

Por O Dia

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim
Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim -
Argentina - As declarações do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, em entrevista à Fox Sports na última segunda-feira, deram o que falar na Argentina. Quando perguntado sobre os bastidores da Conmebol e as arbitragens da Libertadores, o dirigente Rubro-Negro não citou nomes. Porém, uma acusação feita por Landim foi entendida em Buenos Aires como uma "alfinetada" à Boca Juniors e River Plate.

“Não temos preferência por nenhum árbitro. Se vamos 'conversar' na Conmebol? Não. O Flamengo tem representantes que vão continuamente à Conmebol, mas não é como alguns clubes argentinos que têm pessoas que trabalham lá dentro", falou Landim.

O jornal argentino "Olé", repercutiu a fala de Rodolfo.

"Landim deixou na entrelinhas que River e Boca tem gente 'trabalhando' dentro da Conmebol. Estaria ele jogando sujo pensando em uma hipotética final?", indagou o diário.

O questionamento do jornal levou em consideração o chaveamento da competição, que só permitiria um um confronto do Flamengo contra River ou Boca em uma possível final.

O veículo também citou o alto investimento feito pela equipe carioca.
"O Flamengo está se armando até os dentes. O time quer, seja como for, voltar a se fortalecer no Brasil e, por que não, em 1981, quando foi campeão da Libertadores pelas mãos de Zico ao derrotar o Cobreloa".
Até as investidas a Balotelli foram citadas.
"O Flamengo vai com tudo. Custe o que custar. Já contratou Rafinha e Filipe Luís. Agora, vai atrás de Mario Balotelli. E não para! Agora, quer mostrar poder nos bastidores para evitar o fechamento do Maracanã depois de um par de excessos no jogo contra o Emelec, nas oitavas de final", finalizou
O Flamengo volta a campo pela Libertadores no dia 21 de agosto, para enfrentar o Internacional no Maracanã, na primeira partida das quartas de final da competição. A equipe rubro-negro pode ficar sem o estádio, já que a Conmebol abriu um processo contra o clube por conta do uso indevido de sinalizadores e bombas.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários